Após volta de Ricardo Melo a EBC, Dilma falará à TV Brasil nesta quinta

Entrevista foi feita na última semana no Palácio da Alvorada pelo jornalista Luis Nassiff, em parceria com a Rede Minas

Por O Dia

Brasília - A polêmica entrevista da presidenta afastada Dilma Rousseff para à TV Brasil irá ao ar nesta quinta-feira, às 22h. A conversa foi feita pelo jornalista Luis Nassiff, no Palácio da Alvorada, na última semana, mas só não havia ido ao ar ainda porque o Conselho Curador da Empresa Brasil da Comunicação (EBC) havia alertado a emissora sobre o afastamento do jornalista pelo presidente em exercício Michel Temer. 

Nassiff havia tido o contrato cancelado pela gestão do presidente em exercício Michel Temer. De acordo com os servidores da empresa, exibir uma entrevista feita por uma pessoa que sequer estava trabalhando oficialmente na TV Brasil poderia dar problemas.

Rousseff falou à estatal%2C no palácio da Alvorada%2C na última semana Reprodução / Twitter

No entanto, após conversas e uma parceira entre a TV Brasil e a Rede Minas, possibilitou que a entrevista fosse agendada para esta quinta-feira em rede nacional. De acordo com a EBC, o programa Brasilianas, de Nassiff, continua suspenso da emissora, até segunda ordem. Assim como o seu contrato e de diversos outros profissionais.

De acordo com a TV Brasil, a conversa foi produzida em parceria com a Rede Minas, emissora oficial do Governo de Minas Gerais, "para produzir um jornalismo com equilíbrio editorial e pluralidade de pontos de vista". Segundo a estatal, entrevistas no mesmo formato, foram solicitadas ao presidente em exercício, Michel Temer; ao presidente do Senado, Renan Calheiros; e ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski.

Nos pedidos de entrevista, o presidente da EBC, Ricardo Melo, reforçou que a TV Brasil e a EBC "foram criadas para cumprir o dispositivo constitucional que estabelece a complementariedade dos sistemas público, estatal e privado na radiodifusão". Melo destacou, ainda, que o "jornalismo da TV Brasil tem um papel de destaque nesta missão, pautando-se pelo equilíbrio editorial e pela pluralidade dos pontos de vista apresentados".

Últimas de Brasil