Após virar réu, filho de Jair Bolsonaro ataca Supremo: 'Aberração jurídica'

Flávio Bolsonaro se diz estar 'revoltado' com a decisão do STF em indiciar seu pai. Ele afirmou que a decisão foi 'um jogo do poder' e esbravejou contra o ministro Luiz Fux

Por O Dia

Rio - O deputado estadual Flávio Bolsonaro (PSC-RJ) publicou em sua página no Facebook, nesta quarta-feira, um vídeo em que se manifesta contra a decisão tomada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) que transformou seu pai, Jair Bolsonaro (PSC-RJ), em réu em duas ações por incitação ao estupro.

LEIA TAMBÉM: Bolsonaro vira réu no Supremo por incitação ao crime de estupro

A decisão do STF, por quatro votos a um, foi aceita nessa terça-feira, após a Procuradoria-Geral da República (PGR) encaminhar uma representação contra o deputado federal por incitação ao estupro, quando em 2014 disse que não estupraria a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS), pois ela "não merecia".

'É assim que alguns ministros do STF querem tratar pessoas honestas%2C pessoas inocentes%2C pessoas decentes'%2C sobre decisão do STF Reprodução / Facebook

Na publicação de quase dois minutos, o político atribui a decisão do judiciário ao que chama de “jogo de poder” e acusa os ministros do Tribunal de deixarem soltos outros nomes que estão “na sacanagem”, como o ex-presidente Lula e a presidente afastada Dilma Rousseff. “Logo ele, que combate tanto os criminosos, que defende as polícias, que tem projeto de lei para a castração química para estuprador, que defende a redução da maioridade penal...Mas é o jogo do poder, gente”, esbraveja Flávio, no vídeo. “É assim que alguns ministros do STF querem tratar pessoas honestas, pessoas inocentes, pessoas decentes”,afirma o filho de Bolsonaro. 

Com a decisão dos ministros, Jair Bolsonaro se tornou réu na Corte em duas ações sobre o mesmo caso: uma feita pela vice-procuradora Ela Wiecko e outra elaborada pela própria Maria do Rosário, deputada federal do PT do Rio Grande do Sul que, em dezembro de 2014. No STF, o caso está sob a relatoria do ministro Luiz Fux. O parlamentar vai responder por apologia ao crime e injúria.

Confira o vídeo de Flávio Bolsonaro:

Últimas de Brasil