Prefeitura de Caruaru anula pagamento de cachê de Safadão

Show foi na festa de São João de Caruaru, no sábado à noite

Por O Dia

Cantor Wesley Safadão se apresentou em Caruaru no sábado Reprodução

Rio - A Prefeitura de Caruaru anulou nesta segunda-feira o pagamento do cachê de R$ 575 mil do cantor Wesley Safadão, que realizou show no último sábado, na festa de São João 2016 do município. Nota da prefeitura explicou que o pagamento foi cancelado porque será pago por patrocinadores. Um deles é a Skol, segundo informou a Prefeitura de Caruaru.

No sábado, durante o show, Safadão afirmou que iria doar o dinheiro para instituições de caridade da cidade. Durante a apresentação do sábado no Pátio de Eventos Luiz Gonzaga, o cantor disse que foi questionado nas redes sociais sobre o valor cobrado e afirmou que doaria o cachê para instituições de caridade, que “o dinheiro de Caruaru voltará para Caruaru” e que tocaria na cidade “até de graça”. “Se o problema é dinheiro, pode espalhar aí que o meu cachê está voltando para Caruaru para ajudar a quem realmente precisa. Em Caruaru eu toco até de graça. O que eu não quero é ficar de fora desta festa”, afirmou Safadão.

A decisão do artista ocorreu após a polêmica sobre o cachê de R$ 575 mil. No dia 22 de junho, o juiz José Fernando Santos de Souza deu liminar para suspender a apresentação do cantor. Mas no mesmo dia, o desembargador José Viana Ulisses acatou o pedido da Prefeitura de Caruaru e decidiu que a apresentação deveria ser realizada.

O Ministério Público Federal (MPE) chegou a questionar a diferença dos preços dos cachês cobrados em Caruaru e Campina Grande. No município pernambucano, o valor é de R$ 575 mil, já na cidade paraibana seria de R$ 195 mil - valor confirmado pela prefeitura de Campina Grande e negado pela empresa que cuida dos shows do artista.

Últimas de Brasil