Samarco tem ação de R$ 20 bilhões restaurada após suspensão de acordo

Decisão homologou acordo entre empresas e União, Estados do Espírito Santo e de Minas Gerais e outras autoridades

Por O Dia

Minas Gerais - O Superior Tribunal de Justiça (STJ) suspendeu a decisão do Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª região de homologar o acordo sobre o rompimento da barragem da Samarco na cidade de Mariana (MG). De acordo com a Vale, foi restaurada a ação civil pública de R$ 20,2 bilhões ajuizada contra a Samarco, a Vale e a BHP Brasil. 

Imagem aérea mostra a lama no Rio Doce%2C na cidade Resplendor (MG)%2C afetado pelo rompimento da Barragem do Fundão em MarianaFred Loureiro/Secom-ES

A decisão do TRF, datada de 5 de maio, foi a que homologou o acordo entre as empresas com a União, os Estados do Espírito Santo e de Minas Gerais e outras autoridades públicas.

"A Vale esclarece que continuará a cumprir o acordo, suportando a recuperação das comunidades e do meio ambiente afetados pela ruptura da barragem de fundão da Samarco, e irá tomar as medidas judiciais necessárias para confirmar a homologação do mesmo", divulgou em nota a mineradora.

"A BHP Billiton Brasil pretende recorrer da decisão do STJ", disse a empresa em comunicado. A empresa ressaltou que vai continuar apoiando a "recuperação" de longo prazo das comunidades afetadas.

Últimas de Brasil