Coluna Esplanada: Dilma já desistiu de voltar à Presidência e tem ouvido Beyoncé

A maioria dos livros da presidente afastada já está encaixotada para mudança

Por O Dia

Brasília - A presidente afastada Dilma Rousseff jogou a toalha – literalmente – nos ombros e se preocupa mais com sua saúde. Ciente da guilhotina no impeachment e de que não volta ao Planalto, trocou a prioridade dos estudos processuais pela musculação em uma sala do Palácio do Alvorada. Já emagreceu 17 quilos nos últimos meses com dieta de exercício, saladas e frutas, além das pedaladas diárias. A maioria de seus livros já está encaixotada para mudança.

Será?

Quem a visita a cada dois dias, como o ex-ministro Ricardo Berzoini, um dos fiéis escudeiros, garante que ela está bem. Ela ouve Beyoncé..

A fila anda

Um veterano parlamentar do PMDB de Minas faz as contas, que batem com o Planalto: até fim de 2017 pelo menos 40 deputados podem ser cassados.

Era PT

A Polícia Federal vai bater às portas do Ministério da Saúde. A PF já avançou no dossiê levantado pelo próprio ministro Ricardo Barros. Sobre gestões anteriores, claro.

Revalida em baixa

Em tempos de mega fusões de grupos de educação, que priorizam a carteira quantitativa de alunos, e não a qualidade do ensino, a Câmara dá um mote de fiscalização hoje. A Comissão de Educação faz audiência para debater o alto índice de reprovação de médicos no exame Revalida para diplomas.

Sangria

Na segunda e última prova do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas, em março, dos 9% aprovados em primeira fase (realizada em novembro passado), 57% dos profissionais examinados foram reprovados. O encontro é uma iniciativa da Sociedade Brasileira de Direito Médico e Bioética.

Um motivo

As Organizações Globo investem em editoriais contra a legalização dos jogos, uma quase unanimidade no Congresso e em vários setores do mercado. É que, com a oficialização do Bicho, a Liesa e seu poderoso Carnaval escaparão do controle da TV.

Peixaria

Continua forte a hereditariedade no meio político. Nestor Rocha, 27, homônimo do pai, vice-presidente do TCM do Rio e ex-deputado, vai se candidatar a vereador.

Reflexões de Cid

Cid Benjamin, o grande jornalista e escritor, vai lançar novo livro em agosto, o “Reflexões rebeldes”. É uma coletânea de artigos escritos nos últimos anos. Segundo Cid, “Muitos deles, na contramão de teses meio que unânimes na esquerda”.

Quartel bolivariano

Acredite. O presidente Evo ‘El Loco’ Morales vai inaugurar dia 17 de agosto a primeira escola de estudos militares bolivarianos, para os oficiais que aspiram o generalato. Será em Santa Rosa del Paquío, em Santa Cruz. O Exército brasileiro monitora. De perto.

Geddel, se vira

O presidente Temer está incomodado com seis candidatos do PMDB à Presidência da Câmara. E tanto mais com o motim da bancada mineira que não se entende sobre a vaga de ministro do Turismo. Incumbiu o ministro Geddel Lima de resolver o caso.

Intimação do Poder

Mais de dez parlamentares já receberam notificação de Sérgio Fernando Moro. Sim, o poderoso chefão da Lava Jato. São senadores e deputados intimados para depor como testemunhas do ex-senador Gim Argello (PTB) – preso em Curitiba.

Neofavorito

Pesa o apadrinhamento de Tadeu Filippelli na ascensão de Rogério Rosso (PSD) como novo favorito a substituir Eduardo Cunha. Rosso, expert em mandato-tampão, também é próximo do presidente Temer.

Contrapartida

O fato de Filippelli ser fiel escudeiro de Temer sem ter pedido nada em troca no novo Governo faz o presidente priorizar o aval a Rosso.

Ponto Final

“A Câmara é diferente. Tem altivez. Tem dignidade. Não vai fazer o que um supositório deve fazer quando é usado”, de Severino Cavalcanti, ex-presidente da Câmara dos Deputados, que renunciou para escapar da cassação no episódio apelidado de “mensalinho”

Coluna de Leandro Mazzini

Últimas de Brasil