Deputados federais vão ganhar R$ 33,7 mil para ir apenas 12 dias ao Congresso

Pouco trabalho e muito dinheiro para os parlamentares durante o mês de agosto

Por O Dia

Brasília - De recesso pelas próximas duas semanas, os 513 deputados federais vão aproveitar a Olimpíada para novas férias em agosto, durante a Olimpíada. Para trabalhar apenas 12 dias durante todo o mês de agosto, os deputados receberão normalmente o salário de R$ 33,7 mil. Ou seja, por cada dia de presença na Câmara, eles vão ganhar R$ 2,8 mil.

Além do salário sem descontos, os parlamentares vão ter acesso gratuito à abertura dos Jogos Olímpicos, marcada para o dia 5 de agosto, no Maracanã. O comitê organizador dos jogos reservou 1.188 ingressos para os 81 senadores e 513 deputados federais e para suas mulheres e maridos. Os tíquetes para a abertura, que contará contará com show da cantora Anita, custam entre R$ 200 e R$ 4,6 mil _ os mais caros do evento. Até agora, cerca de 150 parlamentares já aceitaram o convite.

Nas próximas duas semanas%2C a Câmara dos Deputados entrará em recesso e não terá votações em plenárioAgência Brasil

Eleito na semana passada para presidir a Câmara até 1º de fevereiro de 2017, o deputado federal Rodrigo Maia (DEM-RJ) decidiu que os parlamentares vão trabalhar somente as segundas e terças-feira durante a Olimpíada, que vai até o dia 21 de agosto. “Vamos organizar com os líderes para trabalhar dois dias na semana, com trabalho intenso, para que a gente possa trabalhar segunda e terça e liberar os deputados a partir de quarta-feira”, disse Maia.

Nas próximas duas semanas, entre 18 e 31 de julho, a Câmara entrará em "recesso branco" e não terá votações em plenário. As sessões só serão retomadas em agosto. Além do salário de R$ 33,7 mil, os deputados federais têm direito a outras mordomias como auxílio-moradia de R$ 4.253 ou apartamento de graça para morar, verba de R$ 92 mil para contratar até 25 funcionários, de R$ 30.416,80 a R$ 45.240,67 por mês para gastar com alimentação, aluguel de veículo e escritório, divulgação do mandato, entre outras despesas.

Juntos, os 513 custam, em média, R$ 86 milhões ao contribuinte todo mês. Ou R$ 1 bilhão por ano.

Cunha deixará casa oficial

Depois de renunciar à presidência da Câmara há 12 dias, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) pretende deixar a residência oficial da Presidência da Casa, em Brasília, até o fim desta semana. Ele entrou em contato com a Diretoria Geral da Câmara, na última sexta-feira — um dia depois de o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) ser eleito para sucedê-lo — e sinalizou que vai desocupar a casa.

Segundo a Diretoria Geral, Cunha tem 30 dias, até 7 de agosto, para sair da residência oficial, mas resolveu desocupar o imóvel antes do prazo. Outro benefício que Cunha perdeu após renunciar ao cargo de presidente da Câmara foi o uso do aparato de seguranças da Câmara. Ele resolveu então, por conta própria, contratar seguranças pessoais para fazer a sua escolta.

Últimas de Brasil