Ex de Luiza Brunet usa foto para negar que a agrediu

Defesa do empresário Lírio Parisotto alega que a atriz aparece em imagem postada no Instagram três dias depois da suposta agressão sem hematoma no rosto

Por O Dia

São Paulo - A agressão que a atriz Luiza Brunet diz ter sofrido do ex-namorado, o empresário Lírio Parisotto, de 62 anos, pode ter sido uma farsa. É o que a defesa do acusado supõe. Contratado por Lírio para atuar no caso, o criminalista Celso Vilardi encaminhou ao Ministério Público foto postada pela própria modelo no Instagram, quando chegou para trabalhar no Projac dia 24 de maio - três dias depois da briga nos Estados Unidos -, na qual ela usa óculos com lentes claras, sem exibir lesões nos olhos.

De acordo com Lírio Parisotto%2C Luiza Brunet aparece sem olho roxo nesta foto postada três dias após a agressãoReprodução Internet

A amigos, o ex de Brunet comentou ainda que ela deu uma mordida na perna dele. Vilardi também levanta suspeita quanto ao laudo do Instituto Médico Legal (IML), de que ela teria quebrado quatro costelas na confusão. Na primeira versão à polícia, a atriz falou em ter quebrado uma. O criminalista alega que duas semanas depois, a atriz gravou cena da novela Velho Chico, em que foi empurrada com violência por Antônio Fagundes, situação, segundo ele, incompatível com quem estava com costelas fraturadas.

Luiz Brunet relatou ao MP, onde anexou 20 fotos, ter sido agredida mais de uma vez pelo empresário, e que no dia 21 de maio, Lírio teria lhe dado soco no olho direito e a chutado, quebrando suas costelas. A atriz informou, pela sua assessoria, que não iria se manifestar por enquanto.

Na foto apresentada por Vilardi, Luiza aparece sorridente em carrinho de transporte dentro dos Estúdios Globo, onde interpreta a personagem Madá, com as seguinte legenda: “Mais um dia de trabalho... #velhochico #presenteaniversario”.

No dia 14, Vilardi garantiu, depois do primeiro depoimento de seu cliente no Fórum da Barra Funda (SP), ter provas de que Lírio é quem teria sofrido agressões. “Existem diversos episódios de agressão, inclusive com documentos que nós vamos trazer ao MP, em que ela própria diz que precisa se controlar e precisa de auxílio médico”, afirmou o advogado ao site de notícias G1. “Por algum motivo banal ela perde a calma, se descontrola e o agride”, completou.

No mesmo dia, Pedro Egberto da Fonseca Neto, advogado de Luiza rebateu: “Ele (Lírio) pratica o que é comum entre a maioria dos agressores de mulheres. Insistem em distorcer fatos e apresentar como culpada quem sempre foi vítima”. 

Últimas de Brasil