Anvisa proíbe venda de extrato e molho de tomate que tinha pelo de roedor

As marcas Amorita, Aro, Elefante, Predilecta e Pomarola foram citadas na investigação. Fabricantes devem recolher produtos dos mercados do país

Por O Dia

Brasília - A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a comercialização e a distribuição, em todo o país, de quatro lotes de extrato de tomate das marcas Amorita, Predilecta, Aro e Elefante, além de um lote de molho de tomate tradicional da marca Pomarola. A punição às cinco marcas se deu com base em laudos que detectaram matéria estranha indicativa de risco à saúde humana - pelo de roedor - acima do limite máximo de tolerância pela legislação vigente. As empresas terão de recolher os estoques dos produtos existentes no mercado.

Anvisa encontrou pelo de roedor nas marcas Amorita%2C Aro%2C Elefante%2C Predilecta e PomarolaReprodução

As decisões da Anvisa estão publicadas em resoluções no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira. A primeira refere-se ao lote L 076 M2P e validade de 01/04/2017 do extrato de tomate Amorita, fabricado por Stella D'Oro. A segunda, ao extrato de tomate Predilecta lote 213 23IE e validade 03/2017. A terceira trata do molho de tomate tradicional Pomarola lote 030903 e validade 31/08/2017 e também do extrato de tomate Elefante lote 032502 e validade 18/08/2017.

O Laboratório de Saúde Pública de Santa Catarina (LA-CEN-SC) foi o responsável pelas análises e detectou matéria estranha indicativa de risco à saúde humana.

O DIA entrou em contato com as marcas, mas até agora não recebeu respostas.

Últimas de Brasil