Coluna Esplanada: Bancadas femininas se mobilizam para denunciar Feliciano

Mulher de 22 anos relata, em áudio, agressão e tentativa de estupro no apartamento do parlamentar

Por O Dia

Brasília - As bancadas femininas da Câmara dos Deputados e do Senado se mobilizam para denunciar o deputado federal Pastor Marco Feliciano (PSC-SP), diante do áudio revelado pela Coluna, na qual a mulher de 22 anos detalha, para o chefe de gabinete, Talma Bauer, a agressão e tentativa de estupro dentro do apartamento funcional do parlamentar.

A Coluna revelou o caso com os ‘prints’ das trocas de mensagens atribuídas a ele (veja mais no site). A senadora Regina Souza (PT-PI), presidente da Comissão de Direitos Humanos, citou o episódio. Vanessa Graziottin (PCdoB-AM) pediu a assessores mais informações.

Desmascarada

Após entregar as provas à Coluna, e em reuniões com testemunhas, a mulher foi para São Paulo e gravou vídeos elogiando Feliciano. Foi desmascarada pelo áudio.

Ui

Num dos trechos do áudio, segundo ela com o chefe de gabinete de Feliciano, Talma Bauer, ela manda Feliciano “aquietar o pintinho, guardar o pintinho dele”.

Script

No áudio, a mulher confirma todas as denúncias publicadas ontem pela Coluna: agressão na boca (foi um soco), puxões no braço e tentativa de sexo à força.

Resposta

Procurado, Bauer admitiu que esteve com a jovem há uma semana, e conversou com ela como ‘de pai para filha’, a fim de acalmá-la. Mas diz que o áudio pode ser montagem.

Cegueira

Três dias depois de a Coluna revelar que um executivo passou pelo Aeroporto de Confins (BH) sem o scanner detectar pistola de caça em bagagem de mão, o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, baixou no terminal para elogiar a segurança do local.

Só exclusivas

Apesar de contar com um staff de assessores e passar por sessões pontuais de media training, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), quer evitar entrevistas. Partiu do democrata a ordem para retirar o púlpito – com gravadores e microfones – e o painel que ficavam instalados na saída da presidência da Câmara

Calma, gente 1

Não foi nada cordial a reunião do presidente da Comissão do Impeachment, Raimundo Lira (PMDB-PB), e o presidente do STF, Ricardo Lewandowski, para tratar do julgamento final de Dilma Rousseff.

Calma, gente 2

Lewandowski fez chegar a Renan, por meio de Lira, que não gostou do alarde feito pelo peemedebista ao anunciar a antecipação do julgamento para o dia 26. Dias antes, Lewandowski soltara nota cravando a sessão para o dia 29 de agosto.

Banho-maria

A cúpula do governo Michel Temer decidiu imprimir ritmo de “banho-maria” nas discussões da reforma da Previdência. Temer avalia que o assunto está gerando muito desgaste, principalmente no Congresso, e determinou que a proposta seja concluída em meados de setembro – sem alardes – para ser enviada após as eleições municipais.

Sem picadas

A saúde da capital da República agoniza enquanto correm soltas denúncias de pagamento de propina. Em vários hospitais, inclusive no maior deles – o de Base – faltam seringas de 20 ml, confidencia um médico que atende em uma unidade de saúde que fica a 6 km da Esplanada dos Ministérios.

C’est la vie

Distante dos tempos de mandatário do Ministério da Justiça e da AGU, o advogado José Eduardo Cardozo circula pelo Congresso quase despercebido. É o reflexo da derrocada da presidente Dilma Rousseff. “É a vida. Vamos à luta”, afirmou sobre o julgamento

Ponto Final

“Se o Temer quer guerra, terá guerra”

Do senador Dilmista Lindbergh Farias (PT-RJ), ao anunciar que a defesa vai colocar 40 testemunhas em plenário se o julgamento final do impeachment for antecipado.

Últimas de Brasil