Por gabriela.mattos

Brasília - Desde o lançamento de Pokémon Go no Brasil, dia 3 de agosto, o aplicativo ganha cada vez mais adeptos. A franquia de desenhos dos anos 90 tem sido um dos assuntos mais falados entre os brasileiros que agora arrumaram uma nova forma de se divertir com o jogo. A mais nova dos fãs dos monstrinhos é mudar o nome dos pokémons, aproveitando uma função do game que permite personalizar o jogo.

Monstrinho Magmar ganhou o nome da apresentadora Regina CaséReprodução

E como os brasileiros não perdem a oportunidade de fazer piada, a chance de homenagear algumas das celebridades mais amadas do Brasil foi alcançada com sucesso. Um dos exemplos mais divertidos foi a do usuário que trocou o nome do pokémon Magmar, chamando-o de Regina Casé. Outra criaturinha que foi rebatizada e chamou a atenção dos usuários foi o Bulbasauro, que passou a ser chamado de Wesley Safadão.

A brincadeira não parou em uma ou duas celebridades brasileiras: teve ainda pokémon sendo nomeado em homenagem a um dos primeiros vencedores do BBB: um dos usuários chamou o personagem Machop de Bambam Jr. E nem mesmo a ex-modelo Gisele Bündchen escapou. Com os cabelos esvoaçantes, ar imponente e fios loiros, o pokémon escolhido para ela foi o Ninetales. Um outro jogador chamou seu Jynx de Suzana Vieira.

E a diversão não se resumiu aos artistas. Para alguns dos pokémons, os nomes foram mudados para sentimentos como o Magikarp, chamado de ‘quero morre (sic)’ por para um dos jogadores. Outros nomes foram utilizados para dar aquela indireta. Um dos usuários do jogo chamou o Arbok de ‘Falsiane’, por exemplo. Por enquanto, nenhum dos “artistas pokémons” reclamou e ao que parece, a brincadeira está só por começar.

Reportagem da estagiária Daniele Bacelar

Você pode gostar