Juiz obriga Google a desassociar termo 'anticristo' de templo da Universal

Caso o Google Maps não cumpra com a decisão, que foi divulgada na terça-feira, será cobrada multa diária de R$ 5 mil

Por O Dia

São Paulo - A Justiça de São Paulo determinou nesta terça-feira que o Google retire os termos de busca "anticristo" e "sinagoga de Satanás", que levam o usuário que procura um endereço Maps ao Templo de Salomão da Igreja universal do Reino de Deus. Ao digitar as duas expressões no buscador do Google Maps, o usuário é direcionado para o endereço da igreja — Avenida Celso Garcia, 605 —, no Brás, em São Paulo.

Ao efetuar a busca do termo 'anticristo'%2C o usuário é direcionado para o temploReprodução Internet

Caso o Google não cumpra com a ordem em até 48 horas, será cobrada uma multa diária de R$ 5 mil. A decisão do juiz Fernando José Cúnico, da 12 Vara Cível, foi publicada ontem, no Diário da Justiça. Ainda de acordo com o texto dá decisão, o gigante das buscas também terá que disponibilizar os dados do líder regional, que é um usuário certificado pelo Google e que aprova, modera e revisa qualquer alteração dos termos na plataforma de mapas.

Últimas de Brasil