Juiz federal usa decisão de soltura para 'protestar' contra o impeachment

A medida do magistrado foi emitida no último sábado, quando ele estava de plantão

Por O Dia

Belo Horizonte - O juiz federal Carlos Alberto Simões de Tomaz, da 17ª Vara da Justiça Federal de Minas Gerais, utilizou uma decisão de soltura de um preso emitida no último sábado para "protestar" contra o processo de impeachment da ex-presidente da República, Dilma Rousseff. "Enquanto os bandidos deste País, que deveriam estar presos, estão soltos dando golpe na Democracia", escreveu o juiz em sua decisão.

O juiz usou a decisão para opinar sobre os acontecimentos em BrasíliaReprodução Internet

A decisão de Tomaz ocorreu no último sábado, quando ainda acontecia o julgamento de Dilma no Senado. De acordo com a assessoria da 17ª Vara, Carlos era o plantonista E expediu três alvarás de soltura, entre eles o de José Cleuto de Oliveira Almeida onde constava o "protesto". 

"Efetivamente, o custodiado (preso) está a ganhar seu pão", argumentou o magistrado. Almeida foi liberado no dia seguinte. 

A assessoria da Justiça Federal em Minas Gerais informou que não comentaria o caso, mas esclareceu que as decisões são públicas, logo, estão disponíveis para o público em geral.

Últimas de Brasil