Coluna Esplanada: Tropa de Cunha trabalha para ajudá-lo na Justiça

Grupo trabalha com dois planos

Por O Dia

Brasília - A tropa do deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) – são quase 200, se não houver infidelidade – trabalha com dois planos para ajudar o parlamentar enrolado com a Justiça. Num primeiro, salva-se por completo.

Em outro, perde o mandato mas mantém direitos políticos. A brecha está no relatório do deputado Marcos Rogério (DEM-RO). Ele apontou que o deputado apenas mentiu na CPI da Petrobras, ao dizer que não tinha conta no exterior. Não há fato denunciante sobre corrupção. Um aliado pode apresentar um destaque em plenário dia 12 propondo apenas a suspensão de Cunha

Plano B

No plano B, Cunha perde o mandato e se salva da inelegibilidade. No caso semelhante ao de Dilma Rousseff no Senado. Porque seus aliados vão pedir ‘fatiamento’

Caiu na rede

Em nenhum desses cenários, porém, Eduardo Cunha fica livre da Operação Lava Jato. Ele é alvo potencial para ser indiciado ou até preso.

Olho em 2018

Marcos Rogério, que saiu do PDT para o DEM, é pré-candidato ao Senado por Rondônia em 2018 e pode ter apoio forte dos evangélicos.

Dono da planilha

O chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, que contabilizava os votos diariamente desde que Michel Temer assumiu o Planalto, saiu exultante do Senado. Dias antes ele cravou o placar em 61 a 20 pró-Temer. Já sabia que Renan Calheiros votaria contra Dilma. Foi num daqueles passeios entre o Alvorada e o Jaburu que o presidente do Senado revelou.

Palavra do juiz

“Será eleição de campanhas enxutas. As pessoas estão temerosas de se associarem a uma possível prática criminosa”. Este é o panorama de quem entende do assunto, o juiz Marlon Reis, do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral, autor da Ficha Limpa.

Poliana da vez

Além de Chico Buarque, a líder da banda Pato Fu, Fernanda Takai, foi ao Senado contra o ‘golpe’. Fez ‘figa’ com os dedos antes da votação que sepultou o mandato de Dilma Rousseff. “Vai ser de virada”, dizia a artista. Saiu desolada e silenciosa.

Cagado viral

Caiu na rede o vídeo em que o deputado federal Lúcio Mosquini pede votos para o candidato a vereador Cagado, em Mirante da Serra (RO). O “Vote Cagado” é o clímax.

Lupa neles!

O PT e partidos aliados montaram uma espécie de central de monitoramento do Diário Oficial da União para acompanhar as nomeações do Governo de Michel Temer. O mapeamento nacional visa identificar e dar publicidade pelas redes sociais do perfil de nomeados que estejam sob investigação ou foram condenados pela Justiça.

Por Tóquio 2020

Sabe aquela máxima de que o japonês faz bem porque sempre está aprendendo? Quatro membros do Comitê Olímpico do Japão acompanham hoje o treinamento de voluntários para os Jogos Paralímpicos, realizado pela Estácio do Centro do Rio.

Time olímpico

A Estácio, numa parceria com o Comitê Rio 2016, capacitou 140 mil pessoas, sendo 50 mil voluntários.

Pergunta do caixa..

A Ação Infância e Vida, do BB, aceita pontos de programa de fidelidade para apoiar crianças com câncer. Em 2015, em parceria com a Dotz, arrecadou 14 milhões de pontos, que permitiram auxiliar 49 instituições em todo o País.

..salva vidas

Com a parceria, essas instituições puderam oferecer hospedagem, transporte, exames, medicamentos e outras atividades a crianças e adolescentes com a doença.

Ponto Final

“Golpista, vendido, enganador e traidor do Distrito Federal”

Gritos de estudantes contra senador Cristovam (PPS-DF), obrigado a interromper a sessão da Comissão de Educação que debatia o projeto ‘Escola sem Partido’.

Coluna de Leandro Mazzini