Promotor humilha vítima de estupro e é investigado pelo MP

Menor acusou o pai de abuso sexual

Por O Dia

Porto Alegre -  A Justiça do Rio Grande do Sul solicitou ao Conselho Nacional do Ministério Público que apure a atuação de um promotor em uma audiência envolvendo uma adolescente vítima de estupro. A menor foi ofendida pelo promotor ao mudar a versão sobre a identidade de seu agressor _ ela havia acusado o próprio pai.

O caso ocorreu em fevereiro de 2014, na cidade de Júlio de Castilhos, na região central gaúcha. O pedido de investigação foi feito por um desembargador da 7ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do estado.

Segundo os autos, o promotor Theodoro Alexandre da Silva Silveira usou termos chulos e ofensivos contra a adolescente. O promotor acrescentou ainda: “sabe que tu é uma pessoa de sorte, porque tu é menor de 18, se tu fosse maior de 18 eu ia pedir a tua preventiva agora” e acrescentou outras ameaças.

Durante audiência com a jovem, indignado com um recuo da versão da vítima, ele continuou o ataque. “Vamo. Tu teve coragem de fazer o pior, matou uma criança, agora fica com essa carinha de anjo”, se referindo ao aborto feito com autorização da Justiça pela vítima. A manifestação do promotor foi gravada e transcrita nos autos.

Últimas de Brasil