MP pede escola de circo e monumento como compensação pela morte de Montagner

Para Ministério Público Federal em Sergipe, prefeitura de Canindé do São Francisco foi omissa pela falta de segurança no local da tragédia

Por O Dia

Sergipe - A procuradora do Ministério Público Federal em Sergipe, Lívia Tinôco, enviou proposta para a Prefeitura de Canindé de São Francisco (SE) recomendando a assinatura de um acordo pela reparação ao dano moral coletivo causado pelo acidente que matou o ator Domingos Montagner na semana passada.

Na sugestão, o MPF pede que seja construída uma escola municipal de circo e teatro e um monumento em homenagem ao artista, "revenciando a alegria das atividades circenses".

Para o MPF, a tragédia teve participação da administração municipal por omissão tanto pela falta de equipamentos de segurança no local, quanto pela ausência de autorização de uso da área pela União.

Em junho deste ano, o estado de Sergipe e a prefeitura de Canindé inauguraram obras de urbanização na prainha, local da tragédia. Entretanto, a área pertence à União e não há qualquer solicitação do terreno. "As intervenções em área da União foram feitas sem autorização da Superintendência de Patrimônio da União (SPU)”, alegou a procuradora.

Ator Domingos Montagner começou a carreira artística no circoLeo Franco / Ag. News

Prefeitura responde ofício
Em seu site, a prefeitura de Canindé do São Francisco publicou nota esclarecendo que o MPF não teve qualquer responsabilidade pela ausência de placas, sinalizações e guarda-vidas na prainha do Rio São Francisco. A publicação explica que o MPF recomendou a prefeitura a não entregar os quiosques da orla na região quando da inauguração das obras.

Últimas de Brasil