Esplanada: Crivella é favorito na corrida para Prefeitura em várias frentes

Jogo embolado para o segundo colocado, com quatro empatados, mostra que o carioca viverá uma das eleições de maior expectativa do País

Por O Dia

Brasília - Há anos o senador Marcelo Crivella (PRB) faz um intenso e transparente de trabalho de dissociar seu nome da Igreja Universal e da sombra do tio Edir Macedo. O avanço no Rio de Janeiro confirmado nas pesquisas (até nas qualitativas) dos partidos adversários indica êxito.

O favoritismo na corrida vem de frentes variadas: recall das eleições passadas, boa coligação e visitas semanais às comunidades desde que foi eleito senador. Há fator novo neste pleito: sua rejeição caiu, e subiram as intenções nas classes A e B.

Com emoção

O jogo embolado para o segundo colocado, com quatro empatados, mostra que o carioca viverá uma das eleições de maior expectativa do País.

Voz diplomata

O porta-voz do Itamaraty, embaixador Frederico Meyer, passou a ser cotado para o posto no Palácio do Planalto após a recusa do jornalista Eduardo Oinegue.

Voz aliada

Meyer é visto como alinhado com política de Temer e ganhou respaldo ao defender que o impeachment da ex-presidente não se tratou de “ruptura democrática”.

Deu no que deu

Um cacique que circula na política desde que Dom Pedro soltava pipa comenta: todo grande empresário estava indo muito bem até fazer negócio com o Governo (e com o PT). Exemplos: Eike Batista, André Esteves, Marcelo Odebrecht etc.

Clareza solar

O líder do PV no Senado, Álvaro Dias, recomenda a leitura “cuidadosa” das 160 páginas da denúncia do juiz Sérgio Moro contra Lula da Silva. Segundo ele, há “provas com ‘clareza solar’ contra o petista: testemunhais, documentais, além das delações”.

Pimenta..

O deputado Paulo Pimenta (RS) virou porta-voz do PT para assuntos relacionados à Lava-Jato. Dois dias depois da denúncia contra o ex-presidente Lula, Pimenta assumiu o megafone petista para “condenar” a prisão-soltura do ex-ministro Guido Mantega. 

..na língua

“A covardia de Moro e dos meninos do MPF não tem limites e é revoltante”, repete Pimenta a frase que virou seu mantra.

Desespero

Candidato em BH, Eros Biondini (PROS) prometeu de última hora secretaria LGBT se for eleito prefeito. Comprou briga com os católicos, segmento que representa, e vai virar alvo de críticas dos aliados nas redes sociais. Um líder de Brasília já gravou vídeo.

Café esfriou

O PGR Rodrigo Janot cogitou oferecer café da manhã para jornalistas. Mas declinou em cima da hora, pois avaliou que pegaria mal falar de Lava Jato na mesma semana em que foi aceita a denúncia contra o ex-presidente Lula e com Guido Mantega na mira.

Bolsa campanha

O TSE e os Ministérios do Desenvolvimento Social e da Transparência finalizam uma radiografia de beneficiários do Bolsa Família que não se enquadram nas regras do programa. O cerco contra os falsos pobres é feito com o cruzamento das rendas e doações para campanhas municipais.

Munição

O levantamento, que está sendo acompanhado com lupa pelo ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, servirá de munição para o argumento de Michel Temer de que o governo de sua antecessora, Dilma Rousseff, não tinha controle e fiscalização.

A lista

O levantamento consolidado – com nome de doadores e candidatos beneficiados -, iniciado há dois meses, será divulgado na véspera do primeiro turno das eleições.

Últimas de Brasil