Novo grupo de militares brasileiros segue para apoiar missão de paz no Haiti

Essa é a terceira missão do esquadrão Corsário para o país com o Boeing 767, um avião de transporte pesado que entrou em operação em julho

Por O Dia

Brasília - Um avião da Força Aérea Brasileira decolou nesta segunda-feira de Brasília para o Haiti com 18 toneladas de material de manutenção e 62 militares da Marinha e do Exército que vão apoiar a Missão das Nações Unidas para a Estabilização no Haiti (Minustah), comandada pelo Brasil. A passagem do furacão Matthew pelo Caribe no dia 4 de outubro, agravou a situação do país já afetado pelo terremoto de janeiro de 2010 e por três anos de seca relacionada ao El Niño.

Os militares vão trabalhar na manutenção de equipamentos de informática, saúde, armamento, refrigeração e viaturas da missão. Desde 2004, as tropas brasileiras participam da Minustah e atuam nas áreas mais violentas do país caribenho, além de prestar apoio às atividades de assistência humanitária e de fortalecimento das instituições nacionais daquele país.

Os integrantes da Minustah têm se deslocado da sede da missão, na capital Porto Príncipe, para os locais mais afetados pelo furacão, localizados no sudoeste do país. Eles atuam na recuperação de estradas e pontes e na segurança de comboios humanitários.

Essa é a terceira missão do esquadrão Corsário para o Haiti com o Boeing 767, uma aeronave de transporte pesado que entrou em operação na unidade em julho desse ano. Duas missões, contando com a atual, foram de apoio de manutenção e uma de ajuda humanitária. Na última sexta-feira, o esquadrão transportou 120 barracas para o Haiti em apoio aos desabrigados.

Últimas de Brasil