Coluna Esplanada: Forças Armadas lutam por  verbas para novos equipamentos

A saída, além do próprio Orçamento, são as emendas parlamentares para 2017

Por O Dia

Brasília - A despeito do tão propalado ‘sucateamento’ das Forças Armadas, Exército, Marinha e Aeronáutica lutam para conseguir verbas para compra de novos equipamentos. A saída, além do próprio Orçamento, são as emendas parlamentares para 2017. O Exército pediu R$ 355,4 milhões para compra de mísseis Astros 2020, da Avibras, e R$ 593 milhões para blindados Guarani, da Iveco. A Marinha quer R$ 521 milhões para continuar o submarino nuclear — via DCNS e Odebrecht.

Decolando
A Força Aérea Brasileira pediu ao Congresso R$ 600 milhões para aquisição do avião cargueiro KC 390, da Embraer.

Retorno
Se a FAB conseguir, a Embraer recupera os US$ 200 milhões que pagou para encerrar investigação contra pagamento de propina no exterior.

Boleto no protesto
O Ministério de Relações Exteriores solicitou ao Congresso R$ 6 milhões para o Itamaraty ‘montar estrutura consular’ em alguns países. Mas é para pagar contas.

Inteligência...
A Comissão de Controle de Atividades de Inteligência do Senado recebeu pedidos de emendas para a Agência Brasileira de Inteligência e da Polícia Federal para reforço do caixa e pessoal. A Abin quer fazer concurso. A direção da PF pediu R$ 80 milhões para reformas.

...milionária
A Abin pretende comprar ano que vem computadores com criptografia de última geração. Custarão R$ 10 milhões. O Exército pediu R$ 70 milhões na Implantação de Sistema de Defesa Cibernética para a Defesa Nacional.

Estratégia
O que se comenta na Polícia Federal, que não engoliu a reviravolta da Operação Métis no STF, é que Renan tenta blindar o Senado como território sagrado com foro privilegiado. Só que o foro é para pessoas, não instituições.

Porta a porta
Esta é a linha de defesa que a PF e o MPF tentarão mostrar para convencer os ministros do Supremo. 

Últimas de Brasil