Coluna Esplanada: Lava Jato no exterior

Sindicato aponta que offshores e paraísos foram usados para desvios na Petrobras. Políticos, empresários e servidores estariam envolvidos

Por O Dia

Rio - O Sindicato dos Petroleiros solicitou formalmente à força-tarefa da Lava Jato a investigação dos contratos internacionais da Petrobras. Os representantes da categoria apontam que offshores e paraísos fiscais foram usados para desviar bilhões de recursos públicos da estatal ainda não revelados. Há suspeitas de políticos, empresários e servidores de carreira envolvidos.

Rombo

O diretor do Sindicato dos Petroleiros do Litoral Paulista, Adaedson Costa, afirma à Coluna que aguarda há mais de um ano resposta da força-tarefa sediada em Curitiba.

Na fila

“Pedimos que todos os contratos sejam investigados; até aqui a Lava Jato se restringiu às empresas nacionais”, protesta.

Siameses da PEC

No dia 19 de fevereiro, meses antes do impeachment de Dilma, o então ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, apresentou documento similar ao texto da PEC 241, do governo de Temer, já aprovada na Câmara. À época, a proposta tinha resistência do PT, mas apoio do governo e de parlamentares.

O embrião

O Ministério da Fazenda mantém hospedado em seu portal a versão petista do ajuste. O texto afirma que “a recuperação da estabilidade fiscal depende do controle do crescimento do gasto público.”

Precedente

Em outro trecho, o documento aponta que, para controlar o gasto obrigatório, é necessário reformar a Previdência. Barbosa também falava em redução de despesa de benefícios de servidores e suspender de aumento real do salário mínimo.

Sob suspense

Deputados do chamado baixo clero estão apreensivos com eventual delação premiada do ex-deputado e presidiário da Lava Jato, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

#medo

Um dos deputados, do PP, desabafa: “Ele tem que mirar os peixes graúdos do governo e não quem o apoiou do começo ao fim aqui na Câmara.”

Últimas de Brasil