Por bianca.lobianco

Rio - O Ministério Público Federal no Ceará pediu ontem a suspensão, em todo o país, do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), previsto para este fim de semana. O procurador da República Oscar Costa Filho tomou como base o adiamento da prova em um mês para os quase 200 mil inscritos alocados em escolas ocupadas por movimentos estudantis. O MEC já se antecipou ao possível deferimento do pedido e acionou a Advocacia-Geral da União.

Estudantes da UFF decidem ocupar um dos prédios do GragoatáReprodução Internet

Costa Filho entende que testes em duas datas, sobretudo com temas diferentes de redação, ferem o princípio de isonomia do certame. “O que se pede na ação é que a Justiça determine alteração no calendário de modo que todos os alunos façam a mesma redação”, explica o procurador.

Para Costa Filho, aplicar conjuntos diferentes de 180 questões objetivas não preocupa tanto, já que o MEC utiliza a Teoria da Resposta ao Item na correção — sistema que leva em consideração a dificuldade e o nível de acerto de cada pergunta no cálculo da nota. “Nesse caso, o princípio da igualdade está preservado. Mas isso não ocorre na redação, porque com temas diferentes não há como dizer que o nível de dificuldade seja o mesmo”, argumenta. Uma opção ao cancelamento seria adiar apenas a redação.

A ação será julgada até amanhã pela 8ª Vara da Justiça Federal no Ceará. Caso a Justiça a aceite, a suspensão do Enem vale para todo o país. Em nota, o MEC aponta “grave equívoco na argumentação” e avisa que a AGU já trabalha para derrubar possíveis liminares. “É lamentável qualquer tentativa que venha gerar insegurança e tumultuar um exame que afeta a vida de 8,6 milhões de estudantes e suas famílias.” Veja ao lado as principais confusões nos últimos anos no Enem.

Alunos que ocupam o campus da UFF em Rio das Ostras, uma das unidades afetadas pelo adiamento, encaminham acordo para deixar o prédio a tempo do Enem. Mas os estudantes da Faculdade de Educação e do Instituto de Ciências Humanas e Filosofia, no Gragoatá, decidiram terça-feira pela ocupação.

Você pode gostar