Governo Federal lança projeto para a reforma da casa própria

Famílias de baixa renda terão R%24 5 mil para compra em lojas de material de construção

Por rafael.nascimento

Brasília - Famílias com renda bruta mensal de até R$ 1,8 mil terão um cartão para reformar a casa. O governo federal lançou ontem o programa que destinará, em média, R$ 5 mil para quem precisa fazer obras. O benefício começa a ser concedido no ano que vem para a compra de materiais de construção. Segundo o Ministério das Cidades, o Cartão Reforma será destinado a 3,8 milhões com a renda que se enquadra nos critérios do programa. O orçamento de 2017 estão reservados R$ 500 milhões.

Durante o lançamento, no Palácio do Planalto, o presidente Michel Temer defendeu a geração de empregos na construção civil. Atualmente, 7,8 milhões de residências precisam ser reformadas.

Temer anunciou as medidas com o ministro das Cidades, Bruno AraújoValter Campanato/Agência Brasil

“Não há outra fórmula de gerar emprego senão incentivar a iniciativa privada. Quando milhares de pessoas vão às lojas de material de construção, elas estão contratando empregados”, afirmou Temer.

O ministro das Cidades, Bruno Araújo, informou que estados e municípios serão responsáveis pela seleção das áreas e a identificação das famílias queiram aderir ao Cartão Reforma. Os beneficiários do programa não serão obrigados a comprar os materiais em uma loja específica. Eles poderão escolher o estabelecimento de sua preferência.

“O programa vai cuidar de brasileiros que ao longo dos anos conseguiram construir a sua habitação com grande sacrifício, mas ainda são precárias e sem condições de desenvolver com qualidade o futuro das suas famílias”, detalhou.

A contrapartida, de acordo com a pasta, é que os beneficiários sejam responsáveis pela mão de obra, orientados por técnicos oferecidos pelos governos. “Recebendo 15% dos recursos do programa, estados e municípios vão contratar, através da assistência técnica, arquitetos, engenheiros, urbanistas e demais profissionais para auxiliar as famílias”, informou Araújo.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia