Coluna Esplanada: Representantes do setor de tabaco 'levam fumo' na Índia

Além de delegações de produtores de tabaco, e deputados da região Sul, até jornalistas brasileiros foram retirados das plenárias e reuniões

Por O Dia

Brasília - Os representantes do setor de tabaco, que gera milhares de empregos no Brasil e paga bilhões de reais em impostos, se sentem desrespeitados na Índia, onde ocorre nesta semana a 7ª Convenção - Quadro para o Controle do Tabaco (COP 7).

A maior grita é com a postura passiva do Itamaraty. Além de delegações de produtores de tabaco, e deputados da região Sul, até jornalistas brasileiros foram retirados das plenárias e reuniões.

A restrição incomoda muito, porque impede diálogo com a delegação oficial sobre as resoluções do evento que podem afetar diretamente o livre comércio.

Calma, gente

Um jornalista americano foi arrastado para fora da plenária por quatro seguranças, ao reivindicar o livre acesso com credencial. O evento sempre foi aberto e democrático.

Tá bom...

Tovar Nunes, o embaixador do Brasil e chefe do grupo que discute o tratado, se diz contrário à restrição de acesso, mas concordou com bloqueio em reuniões específicas.

Porta na cara

Segundo Tovar, a proibição da participação do público e de jornalistas “foi tomada sem o devido debate”, disse a interlocutores. Delegações de vários países criticam.

Alta tensão

Há em Brasília quem aposte que o presidente Michel Temer fez acordo com Lula da Silva para manter o petista Jorge Samek na direção geral da usina Itaipu. Não é. Ambos não se falam mais. É o tamanho da briga mesmo. Cinco a seis partidos reivindicam o cargo. E Temer não sabe a quem dar sem causar crise. Por isso vai deixando Samek.

Óleo na pista...

Há um ano o Banco do Brasil enrola o deputado do Rio Luiz Martins, líder do PDT, que oficiou a instituição e o MP Federal para levantar por quanto, como e por que o bancão patrocina a scuderia Sauber e o piloto Felipe Nasr. O BB alegou sigilo de contrato.

...e pit stop

Na época, o deputado denunciou na Alerj o gasto público excessivo, que segundo valores divulgados pela imprensa seria de R$ 40 milhões. O MPF também derrapou na pista e está no pit stop: até hoje não se pronunciou.

Para aliviar

Acredite. Um grupo da turma da Lava Jato presa em Curitiba pretende fazer um amigo- oculto de confraternização na ceia de Natal permitida no Centro de Detenção.

Hermanos no Planalto

Brasília sedia o encontro sobre segurança da América do Sul. Os líderes do Paraguai devem confirmar que estão dispostos a discutir medidas efetivas para minimizar a questão dos crimes transacionais, como o tráfico de drogas, armas e pessoas, e o contrabando, principalmente de cigarros.

Batalha do 'Bolsa'

A transparência nos dados do Bolsa Família anunciados pelo Governo virou alvo de crítica dos petistas que estavam no controle do programa. Dizem que os dados de ‘bloqueio e suspensão’ são compatíveis com os verificados nos últimos cinco anos.

Registrado

Os petistas, agora fora do Governo, citam também que em pleno ano eleitoral de 2014, quando Dilma se reelegeu, foram desligados 1,2 milhão de famílias beneficiadas.

Que crise?

No Marketplace da B2W Digital (modelo no qual 4.400 lojistas vendem seus produtos nos sites da Americanas.com, Submarino e Shoptime), o número de itens oferecidos pelos parceiros aumentou 200% no terceiro trimestre de 2016 em comparação com o mesmo período de 2015, atingindo mais de 2 milhões de produtos.

Na praça

Nos últimos 12 meses, o Marketplace da B2W cresceu 203%, atingindo R$ 1,7 bilhão de GMV (Gross Merchandise Volume).

Últimas de Brasil