Leo Dias: 'Um real é caro para o Lírio pagar a Luiza Brunet', diz advogado

Colunista conversou com defesa do empresário Lírio Parissoto, que negou existir qualquer tipo de relação estável entre o ex-casal

Por O Dia

Rio - A coluna decidiu ir a fundo na história envolvendo o relacionamento de Lírio Parisotto e Luiza Brunet, que ganhou as páginas policiais em julho deste ano, após a ex-modelo ter publicado fotos de uma suposta agressão que alega ter sofrido do ex-namorado. Para entender a situação, é importante saber que esta separação resultou em dois processos: um criminal (referente à agressão) e outro cível.

Luiza Brunet e o empresário Lírio ParissotoAg. News

Neste último, Luiza pede à Justiça que obrigue Lírio a lhe dar R$ 100 milhões referentes a uma ‘união estável’ que afirma ter vivido com o empresário. Nos quatro anos em que afirma ter sido a mulher de Lírio, Luiza pede metade de tudo o que ele ganhou neste período. Lírio Parisotto é um dos 70 maiores bilionários do país, com uma fortuna calculada em 1,2 bilhão de dólares, o que dá cerca de R$ 4,12 bilhões. 

Fomos então atrás de Luiz Kignel, advogado de família de Lírio, que aceitou falar e revelar detalhes deste processo. Uma conversa via WhatsApp entre Lírio e Luiza, descrita abaixo, está anexada ao processo, recheado de fotos do casal. Na entrevista, Kignel revela que seu cliente não está disposto a pagar nem R$ 1 a Luiza Brunet e que as denúncias abalaram drasticamente a vida do empresário gaúcho. 

Eu quero entender um pouco de tudo que está acontecendo.

Luiza Brunet fez uma proposta de R$ 100 milhões alegando que houve uma união estável entre ela e o Lírio. Ela desejava encerrar a questão cível e também criminal, porque naquele momento ainda não havia a ação criminal, pelo valor de R$ 100 milhões. Então o pedido dela era de indenização de partilha por uma suposta união estável e naquele momento ela não havia feito ainda a denúncia ao Ministério Público do que ela alega que foi uma agressão. Nesse caso, por R$ 100 milhões morreriam os dois assuntos.

Mas houve união estável entre Lírio e Luiza?

Nunca! Não houve união estável porque o Lírio e a Luiza nunca quiseram.

É possível, mesmo com quatro anos de relacionamento, pedir uma partilha na Justiça?

Se a Luiza Brunet estivesse em uma união estável com Lírio, o que não estava, naquele período ela poderia ter pedido a partilha dos bens adquiridos durante a relação. O que ela pede no processo dela é exatamente isso: o reconhecimento da união estável e a partilha dos bens do Lírio adquiridos nos últimos cinco anos.

Isso dá cerca que quantos milhões?

Eu não faço ideia porque é uma conta que eu não fiz com o meu cliente. Eu acho que ela imagina, porque nos foi solicitado um acordo de R$ 100 milhões, deduzindo-se que neste cinco anos ele tenha adquirido R$ 200 milhões. Mas é uma dedução.

O primeiro pedido foi recusado pela Justiça?

Na verdade, ela entrou com uma ação que é de reconhecimento e dissolução de união estável seguido de partilha de bens. O procedimento judicial está correto. Só que ele é um pedido impossível porque não houve união estável.

Ela perdeu esse primeiro processo?

Não. Ela entrou com a ação e pediu liminarmente a quebra do sigilo bancário, as informações pessoais do Lírio que, neste momento, o juiz não autorizou porque ele tem que ouvir a defesa. Ela fez uma alegação da história dela, então o juiz abriu o prazo de 15 dias para o Lírio apresentar a sua contestação. E ela já foi apresentada no prazo legal. Agora ela tem prazo para a réplica, porque ela pode se contrapor à minha contestação. Na sequência, há uma audiência de conciliação a critério do juiz para que nós, advogados, possamos fazer a nossa defesa e aí se abrem as provas — testemunhal, documental, depoimento pessoal de ambas as partes — para o juiz dar o seu convencimento. O Ministério Público participa e aí tem uma sentença. Dessa sentença, quem perder vai recorrer ao tribunal de segunda instância e aí será feito o julgamento em segunda instância por um corpo de três desembargadores do tribunal que vai novamente apreciar a matéria. Essa é uma ação que ainda vai correr com o tempo, mas cabe registrar que o Lírio não tem o menor interesse em postergar. Muito pelo contrário. Isso só está atrapalhando a vida pessoal dele porque ele recebeu uma acusação caluniosa de que ele a teria batido, quebrado quatro costelas dela e já se provou que não aconteceu porque não há laudo nenhum que ela quebrou quatro costelas.

Mas o Lírio nega veementemente qualquer tipo de agressão?

Não houve agressão. Houve sim uma discussão forte. Até saiu uma nota (na revista ‘Veja’) sobre uma troca de mensagens no whatsapp (veja abaixo) que ela assume que é briguenta e que ela estaria em tratamento. Ainda existem outras.

Quais são as provas que Luiza tem contra o Lírio?

Muito fracas. A Luiza tem muitas fotos dela com o Lírio, ou no apartamento dele em São Paulo ou no dela no Rio, ou em viagens, com amigos, como qualquer casal de namorados tem. Ela juntou mais de cem fotos para dizer o óbvio. Quando você começa a juntar muita foto é porque tem pouca prova. Ela não tem conta conjunta com o Lírio, nunca teve residência conjunta com o Lírio, então ela não tem testemunhas para contar que eles estavam ou não estavam. Nosso trabalho agora é desconstruir o mundo imaginário que Luiza criou. É importante registrar que ela alega que vivia com o Lírio no apartamento dele em São Paulo. Como qualquer casal de namorados, o Lírio esteve no Rio e dormiu algumas vezes no apartamento dela. Mas isso aconteceu poucas vezes porque ele pernoitava no Copacabana Palace.

Ela tinha alguma correspondência na casa dele?

Não, isso não existe.

Nunca teve nenhuma cerimônia de união estável? Mesmo que seja íntima e na Tailândia?

Não teve nada.

A fonte dele de renda vem de onde?

Das empresas dele. Ele tem uma participação na Videolar, que é um empresa que produz CDs, tem participação em empresas que trabalham na area de Petroquímica e ele é um homem que aplica em bolsa. É muito duro você que está nesse mundo ser acusado de bater em uma mulher.

Então quais foram as consequências dessas denúncias para ele como empresário e como pessoa física?

Ele não teve perda no patrimônio. Não teve perda no mercado, mas a moral, o respeitoe a dignidade foram destruídos.

O Lírio não está disposto a dar um centavo para Luiza?

Um real é caro para o Lírio pagar a Luiza Brunet.

Qual desses dois processos mais preocupa o Lírio? O criminal ou esse cível?

O criminal dói na alma. O cível não, porque vamos ganhar. Mas o criminal é uma dor na alma. Você é um pessoa pública e de repente se vê acusado pela lei Maria da Penha.

E depois disso tudo eles já fizeram algum contato?

Não e nem vão. Não há interesse de nenhuma das partes em se falar.

Então o senhor acha que se ela e o Lírio tivessem tido realmente uma união estável, ele teria que pagar?

Se fosse uma união estável, eu recomendaria que ele fizesse um acordo.

Veja trechos da conversa entre Luiza Brunet e Lírio Parisotto de 2014

22/06/14 05:44:23: Luiza Brunet: Querido não sou bem-vinda no barco te agradeço
22/06/14 07:25:01: Lirio Parisotto: Querida Luiza Vc sempre é, e será bem-vinda. O que não é bem-vindo são suas reclamações e sua agressividade física. Pense nisto. Nada mais, que isto. Nada mais, que isto.”
“28/06/14 11:42:41: Lirio Parisotto: Vc virou um cão raivoso Não sei porque.
28/06/14 11:42:48: Luiza Brunet: Coloquei tudo isso no email.
28/06/14 11:43:32: Lirio Parisotto: Pois e’. Não é a primeira vez que vc promete isto
28/06/14 11:43:41: Luiza Brunet: Sinto muito sua falta lírio
28/06/14 11:44:44: Luiza Brunet: Amo muito vc.
28/06/14 11:45:44: Lirio Parisotto: Quem ama não briga E põe o seu par para cima nunca para baixo
28/06/14 11:46:09: Luiza Brunet: Vc tem razão
28/06/14 11:46:48: Luiza Brunet: Me veja com outros olhos”

Em outro trecho, Luiza tenta reatar após mais uma briga:

17/10/14 13:12:30: Luiza Brunet: Podemos jantar hoje?
17/10/14 13:13:09: Lirio Parisotto: Onde vc esta?
17/10/14 13:13:12: Luiza Brunet: No rio
17/10/14 13:55:53: Luiza Brunet: Então vou a SP jantar com vc? Pode ser?
17/10/14 13:59:39: Lirio Parisotto: Amore Tenho sérias dúvidas.
Pois sofri muito na sua mão. Em 60 anos de vida nunca apanhei assim como nunca ouvi nem de perto as barbaridades que eu ouvi de vc. Vc é louca esta e minha conclusão. Vai de novo acabar como acabou antes, apesar de vc sempre prometer que não vai mais repetir. Apesar de eu gostar de vc acho melhor não.
17/10/14 14:01:06: Luiza Brunet: Mesmo cm sua conclusão vamos conversar eu preciso falar me só hoje essa chance amor
17/10/14 14:03:04: Lirio Parisotto: Tudo vai acabar como acabou antes. Tenho medo de vc esta que é a verdade. Eu que nunca tive medo de nada e de ninguém
17/10/14 14:03:49: Luiza Brunet: Amor preciso falar com vc me deixe falar por favor
17/10/14 14:06:10: Luiza Brunet: Não me deixa sem resposta te peço
17/10/14 14:07:20: Lirio Parisotto: Já te respondi Não vamos começar tudo de novo. Não tenho mais forças para isto. Entenda e mais vc não será trocada
17/10/14 14:07:44: Luiza Brunet: Me receba não precisamos jantar.
17/10/14 14:15:09: Lirio Parisotto: O problema não é jantar Vc que eu gosto da sua companhia e beber com vc é sublime. Só que eu sei onde vai acabar . Decidi não mais sofrer pelas suas descompensadas. Só isto, por isto prefiro não por enquanto
17/10/14 14:16:10: Luiza Brunet: então podemos tomar última taça de vinho pego minhas coisa e volto.
17/10/14 14:53:08: Luiza Brunet: Lírio tudo bem? Queria te pedir desculpas pela briga. Nos dois falamos besteiras, nos exaltamos, e brigamos sem necessidade. Sei que eu não sou fácil. Estou tentando melhorar mas não é fácil. Sei que tenho muito oq aprender. Essa semana estou indo em um médico para buscar ajuda. Não consigo mais fazer isso sozinha. Quero melhorar por mim e pelas pessoas que eu amo. Meu caráter não é fácil, eu sei isso. Quero melhorar. Não quero ficar brigando. Espero que possamos ficar bem. Se você me ama espero que entenda que essa mudança pode levar um tempo, mas que eu gostaria muito ter você ao meu lado me apoiando e me dando força. Tenha paciência comigo por favor. Estou com saudades e te amo. Me desculpa. Luiza

Últimas de Brasil