Cartel na obra de Belo Monte

Cade investiga acordo de empresas para dividir lucro na construção da usina

Por O Dia

Brasília - O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) instaurou inquérito para investigar a existência de suposto cartel na licitação para a construção e a concessão da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, no Rio Xingu (PA), em 2010. O inquérito é desdobramento da Operação Lava Jato e foi subsidiado pelo acordo de leniência com a construtora Andrade Gutierrez.

As empresas apontadas como participantes da conduta anticompetitiva são a Andrade Gutierrez Engenharia, Construções e Comércio, a Camargo Corrêa e a Construtora Norberto Odebrecht. Segundo o Cade, as firmas teriam alinhado parâmetros como premissas da construção e divisão dos riscos. Tal alinhamento visava a criar paridade de condições e de preços e buscava garantir a viabilidade de um pacto para a posterior divisão da construção.

O leilão foi vencido pelo Consórcio Norte Energia, formado pela Eletrobras, Chesf, Eletronorte, Queiroz Galvão e Galvão Engenharia. Andrade Gutierrez, Camargo Corrêa e Odebrecht foram subcontratadas, tendo dividido entre si o montante de 50% da construção da usina. Os contatos duraram até, pelo menos, julho de 2011.

Últimas de Brasil