Cerveró diz que não houve negociação com Lula para assumir cargo na Petrobras

Ex-diretor da estatal prestou depoimento na ação contra ex-presidente na Lava Jato

Por O Dia

Curitiba - Nesta quinta-feira, o ex-diretor da Petrobras, Nestor Cerveró, em depoimento na ação contra ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no âmbito da operação Lava Jato, afirmou que "não houve negociação com Lula" quando assumiu o cargo de diretor da Área Internacional na estatal, em 2003. 

Ao juiz Sérgio Moro, Cerveró afirmou que quem fazia as indicações era o então ministro da Casa Civil, José Dirceu, e que não sabia de nenhuma interferência do ex-presidente, negando qualquer tipo de contato com Lula. Ele também disse não conhecer o tríplex no Guarujá atribuido ao ex-presidente.

De acordo com o site Paraná Portal, no depoimento, o ex-diretor garantiu que não havia nenhum acordo para pagamento de propina ou arrecadação para fundos partidários e que o esquema investigado pela Lava Jato foi acordado depois de sua nomeação.

Nestor Cerveró prestou depoimento nesta quinta, em Curitiba, na ação contra o ex-presidente Lula na Lava JatoReuters

No início do mês, Cerveró prestou depoimento afirmando que Lula o teria indicado ao cargo de diretor financeiro na estatal, já em 2008, como agradecimento pelo perdão de uma dívida de R$ 12 milhões do PT junto ao banco Schahin, com recursos de um contrato da Petrobras.

Nesta quinta, Cerveró admitiu a declaração anterior, afirmando que precisou sair da diretoria da área internacional por negociações políticas e que foi informado pelo ex-presidente da Petrobras, José Eduardo Dutra, que Lula o havia indicado ao cargo, que estava vago.

Últimas de Brasil