Coluna Esplanada: Palácio e Congresso desmobilizam Lava Jato

Temer está disposto, sim, a sancionar o pacote das medidas de combate à corrupção com o parágrafo que enquadra o trabalho dos procuradores

Por O Dia

Rio - A tentativa de desmobilização da Lava Jato e a intimidação à força-tarefa via Congresso é a única parceria que dá certo entre PT e PMDB.

E o presidente da República, Michel Temer, está disposto, sim, a sancionar o pacote das medidas de combate à corrupção com o parágrafo que enquadra o trabalho dos procuradores.

O consórcio político contra a legitimidade das investigações judiciais-policiais crê que é a única forma de frear o grupo, e adorou a notícia na coletiva de Curitiba em que procuradores anunciaram que vão abandonar o processo se Temer sancionar.

Sinais

Semana passada a Coluna já citou que o Governo agiu gradativamente para desmobilizar a equipe de delegados originais da operação. E conseguiu.

Bola cantada

Cantamos a bola de que a escória engravatada da Câmara Federal faria das 10 medidas contra a corrupção algo contra o MP e a PF. Mas se cuidem, políticos, o povo acordou.

Tá bom

Renan defendendo fim do foro privilegiado para todos os poderes é recado para Janot e discreto para o desafeto Michel Temer

Busca do consenso

Deputados do PMDB e PSDB decidem na próxima semana se fecham questão em apoio à candidatura de Rodrigo Maia (DEM-RJ) para a presidência da Câmara em 2017. Maia aposta no apoio das legendas guiadas pelo radar do Planalto para “driblar” restrições do Regimento Interno da Câmara e anunciar seu nome para a disputa.

Vaga aberta

O presidente Temer quer definir o substituto do ex-ministro Geddel Lima o quanto antes. Segue indeciso em entregar o cargo ao PSDB ou mantê-lo sob o comando do PMDB. Temer tem pressa para articular a Reforma da Previdência.

Cotados

Estão cotados para a vaga o deputado Rogério Rosso (PSD-DF), o ex-vice- governador do DF Tadeu Filippelli – próximo a Temer – e surgiu nas rodas o nome do ex-secretário geral da Mesa Mozart Vianna, admirado por todas as bancadas.

Alô, 190!

Os jovens bandidos que depredaram e queimaram carros, picharam muros e quebraram recepções de ministérios fugiram da Esplanada na madrugada de ontem em 17 ônibus.

Eles...

O plenário do Senado se transformou em trincheira de cartas marcadas. Os recorrentes “embates verbais” entre Lindbergh Farias (PT-RJ) e José Medeiros (PSD-MT) parecem ter inspirado as senadoras Ana Amélia (PP-RS) e Gleisi Hofffmann (PT-PR).

...e elas

Amélia acusou Gleisi de ter “telhado de vidro” pelas constantes críticas da petista à PEC do Teto de Gastos; Gleisi respondeu em tom áspero; afirmou que todas as contas do gabinete dela “estão disponíveis” no portal da transparência.

Devassa diária

O Ministério do Desenvolvimento Social recebe todo dia visita de servidores da CGU. Depois da revelação de fraudes e doações irregulares de beneficiários do Bolsa Família para campanhas, a CGU ampliou a devassa sobre o cadastro do programa.

Expliquem essa!

Além das irregularidades, o órgão identificou dezenas de familiares de políticos que “administram” a seleção de beneficiários em vários municípios. E suas excelências querem culpar o MP e a PF por investigá-los...

Tragédia

A Gol ofereceu um Boeing saindo direto de São Paulo para Medelin no mesmo preço do avião venezuelano que caiu, US$ 130 mil.

Na praça

A Coluna Esplanada passa a ser distribuída em dezembro pela Dow Jones & Co, através de parceria com o Portal Opinião e Notícias, um dos parceiros no Rio. A Coluna hoje é reproduzida em 30 sites e jornais de 24 capitais.

Ponto Final

A Esplanada completa hoje 5 anos. Parabéns aos leitores e torcedores.

Coluna de Leandro Mazzini

Últimas de Brasil