Coluna Esplanada: Dias de trovoadas e tempestades

Com as delações do final de semana, parlamentares acreditam que o governo precisa mudar

Por O Dia

Rio - Parlamentares voltam da ressaca das delações do final de semana crentes que o Congresso e o governo precisam mudar. O deputado Danilo Forte (PSB-CE) disse ontem à tarde que se isso não acontecer, “teremos muitas dificuldades”. Na mesma batida, o deputado Victor Mendes (PSD-MA) acredita que é preciso antecipar as eleições, “uma medida extraordinária para um momento excepcional”. Também consultado pela Coluna, o líder do PT na Câmara Afonso Florense (BA), afirma que ao presidente Michel Temer “só resta uma atitude, a renúncia”.

Barba de molho

O consenso em torno da gravidade do momento se soma a uma crescente insatisfação da base com o governo Temer. Os deputados contabilizam também o desgaste popular, que só vem caindo.

O gabinete 

Cláudio Melo, o diretor da Odebrecht que virou o maior homem bomba até aqui, nos tempos de bonança despachava seus assuntos, nada republicanos, no restaurante SoHo do Pontão do Lago Sul.

Mesma conversa

Nas respostas dos citados na delação do ex-diretor de Relações Institucionais, os envolvidos tem insistido que as prestações de contas das campanhas foram aprovadas pela justiça eleitoral.

Fora do ar

A apresentadora Leda Nagle foi demitida da EBC, porque não topou renovar o contrato que reduzia o salário de R$ 110 para R$ 20 mil como pessoa jurídica. Trabalhava dez meses e usava toda a estrutura da TV Brasil, apesar de receber por ano R$ 1,3 milhão. Janeiro e fevereiro saía de férias e os programas eram reprisados.

Vai cair

A Secretaria-Geral da Mesa da Câmara informou que foram convocadas sessões deliberativas para esta segunda, amanhã e quinta. O Congresso também teria sessões na terça à noite e quarta pela manhã. Com o nó que provocou a delação do ex-executivo da Odebrecht, dificilmente esta agenda vai se manter.

Bingo e pôquer

Haverá debate do marco regulatório dos jogos de azar na comissão geral na terça pela manhã na Câmara. O deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR) avisa que é contra os jogos.

Nada revelador

A Gráfica do Senado patrocina o lançamento nesta semana do livro "Réplica para a História: uma catarse". Leva a assinatura do senador Collor de Mello (PTC-AL) que compara os dois processos de impeachment, o dele e o de Dilma. Collor se considera injustiçado.

Bico de sinuca

Advogados da fina nata que militam nas cortes superiores, têm comentado sobre a
situação difícil que ficou o Supremo, depois que Renan Calheiros (PMDB-AL)
novamente é citado em delações da Lava Jato.

Jogo de campeonato

Para o senador Paulo Bauer (SC), líder da bancada tucana no Senado, o negócio é bola pra frente. “Agora temos que seguir até o início do recesso e em fevereiro eleger um novo presidente do Senado”.

Maior resistência

Novo tipo de soja transgênico está prestes a entrar no campo. Trata-se de um tipo tolerante ao herbicida dicamba, desenvolvido pela Monsanto do Brasil. O produto geneticamente modificado já foi aprovado pela Comissão Técnica Nacional de Biossegurança.

Festa no campo

Esse é um dos três organismos geneticamente modificados aprovados pelo CTNBio. A novidade é comemorada no agronegócio, pois a liberação concede permissão para uso no meio ambiente, registro, transporte, consumo humano e animal e comércio
(importação e exportação) da espécie.

La dolce vita

Uma prova de que existe vida (e boa) após o Poder. À paisana com chapéu Panamá, o ex AGU Luís Adams estava às 18h de sexta num bar de hotel, no centro do Rio, com amigos tomando drinks 

Ponto Final

Miguel Arraes, se estivesse vivo, completaria na quinta-feira (15), 100 anos. O PSB organiza série de eventos para marcar o nascimento do mito socialista.

Últimas de Brasil