Às véspera de reforma, Michel Temer libera R$ 1 bi para emendas parlamentares

O montante refere-se às emendas impositivas, aquelas que o Planalto é obrigado a liberar

Por O Dia

Brasília - Às vésperas do encerramento do ano parlamentar e da votação da reforma da Previdência na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, o presidente Michel Temer liberou R$ 1,2 bilhão de emendas parlamentares destinadas ao Ministério da Saúde. O montante refere-se às emendas impositivas, aquelas que o Planalto é obrigado a liberar.

O PT foi o partido mais beneficiado (R$ 200,2 milhões), seguido por PMDB (R$ 112,9 milhões), PSD (R$ 85 milhões), PP (R$ 81,6 milhões), PSDB (R$ 80,5 milhões), PR (R$ 63,7 milhões) e DEM (R$ 39,4 milhões).

Também houve repasses aos senadores, que votam nesta terça-feira, 13, o 2º turno da PEC que limita os gastos públicos O maior desembolso foi para o PMDB: R$ 32 milhões. O PSDB receberá R$ 29,7 milhões, o PT, R$ 22,3 milhões e o PP, R$ 20,3 milhões.

Últimas de Brasil