Nas redes sociais, na TV, no rádio: Relembre polêmicas de Silas Malafaia

Crítico do casamento gay, do aborto e do PT, pastor acumula desafetos

Por O Dia

Rio - Conhecido por suas opiniões duras e polêmicas, o pastor e líder da igreja Assembleia de Deus, ministério Vitória em Cristo, Silas Lima Malafaia, foi conduzido coercitivamente pela Polícia Federal na manhã desta sexta-feira, para prestar depoimento sobre um suposto empréstimo de contas da igreja para lavagem de dinheiro. O pastor nega a acusação.

Carioca, com 58 anos e formado em Psicologia, Malafaia tem o costume de se manifestar sobre quase todos os assuntos da política nacional, seja em sua conta no Twitter, seja por vídeos no YouTube, principalmente em temas como aborto e homossexualidade. Na lista de desafetos do pastor estão líderes de movimentos homossexuais, lideranças de outras religiões, políticos e jornalistas.

Relembre algumas das polêmicas do pastor Silas Malafaia:

"Amo homossexuais assim como amo bandidos"

Em fevereiro de 2013, em entrevista concedida a Marília Gabriela, Malafaia afirmou não acreditar que dois homens e duas mulheres tenham a capacidade de criar um ser humano. "Se tiver pastor homossexual, ele perde o cargo. Não tenho nada contra homossexuais, mas amo homossexuais assim como amo bandidos", polemizou.

Pastor Silas Malafaia usa as redes sociais para se manifestar sobre política e sociedadeReprodução

A afirmação não foi bem vista entre os psicólogos. O Conselho Federal de Psicologia (CFP) publicou uma nota de repreensão ao pastor em razão de suas declarações que representaram "atitude desrespeitosa com homossexuais e um tipo de comportamento preconceituoso que não se insere, em hipótese alguma, no tipo de sociedade que a Psicologia vem trabalhando para construir com outros atores sociais igualmente sensíveis e defensores dos Direitos Humanos".

Um abaixo-assinado chegou a circular pedindo a expulsão de Malafaia no conselho, mas uma outra petição, que pedia a permanência do líder religioso, teve mais assinaturas e o registro foi mantido.

Fortuna estimada em 150 milhões de dólares

Ainda em 2013, uma reportagem da revista norte-americana Forbes o classificou como o 3º pastor mais rico do Brasil, com um patrimônio estimado em US$ 150 milhões. Malafaia negou a informação, apresentando um extrato da Receita Federal que mostrava que seu patrimônio seria em torno de quatro milhões de reais.

Pedido a fiés que não denunciem pastores

Em julho de 2013, um vídeo protagonizado pelo pastor repercutiu bastante nas redes sociais. Nas imagens, o líder religioso fala de pessoas que usam a Internet para criticar os pastores e pede para os fiéis não se meterem no assunto. "Vou dar um conselho para você: Fica longe de participar de divisão, de calúnia e de difamação de pastor, fica longe disso. Quer arrumar problema para a tua vida (então) entra nisso", aconselhou. Mais adiante, disse também: "Seu pastor é ladrão? Você não está gostando? Vai para outra igreja. Não se mete nisso não porque não é da sua conta".

Em 2013, Malafaia participou do quadro 'Pra quem Você Tiro o Chapéu%3F', e claro, causou polêmicaDivulgação

Crítica a Associação de Gays e ao cantor Justin Bieber

Em 2014, em qum quadro do programa Raul Gil, o pastor não tirou o chapéu para Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT). No mesmo quadro, acusou o cantor americano Justin Bieber de ser "mau exemplo para a juventude do Brasil e do mundo".

Dilma Rousseff e o PT também foram alvos de Silas MalafaiaDivulgação

Campanha contra o PT

Nas eleições de 2014, o pastor também não ficou em cima do muro: publicou vídeo pregando voto contra o PT, ao se dizer "vítima de perseguição política e religiosa do governo”, então comandado por Dilma Rousseff. Malafaia afirmou que o partido queria transformar o Brasil em uma Venezuela ou Cuba. “A cúpula deste partido (PT) está na cadeia, na maior roubalheira da história da nação”, criticou.

Discussão com Ricardo Boechat

No ano passado, a briga foi com o jornalista Ricardo Boechat, da rádio Band News. Durante o programa de Boechat, Malafaia publicava no Twitter críticas ao âncora, que falava de lideranças que incitavam fiés a pratica de intolerância religiosa.

Ao vivo, Boechat reagiu e mandou Silas "procurar uma rola"."Não me encha o saco. Você é um idiota, um paspalhão, um pilantra, tomador de grana de fiel, explorador da fé alheia e agora vai querer me processar. Você gosta é muito de palanque, eu não vou te dar palanque porque tu é um otário”, disse o jornalista, no ar.

Imediatamente, Silas Malafaia respondeu com um vídeo no YouTube e desafiou o jornalista para um debate. "Em qualquer programa, senta na mesa comigo porque eu vou te engolir. Porque tu não tem argumento. Você é bom sozinho, eu quero ver o confronto. E mais uma que você não sabe: a mãe da garota que tomou uma pedrada dessa intolerância ridícula frequenta a minha igreja. Você está por fora", acusou o pastor.

Casamento gay nos EUA: "Decadência moral"

Ainda em 2015, o pastor se manifestou sobre a decisão da Suprema Corte dos Estados Unidos de permitir o casamento gay. "'Mais um capítulo da decadência moral daquela nação", tuitou Malafaia.

Últimas de Brasil