Esplanada: Projeto de Lei 257/2016 é esteio no plano de retomada da economia

Projeto entra na pauta de votação desta segunda-feira na Câmara, mas seus efeitos práticos são questionáveis, como salienta o senador Álvaro Dias (PV-PR)

Por O Dia

Rio - O Projeto de Lei 257/2016 é, para a equipe econômica, um segundo esteio no plano de retomada da economia. A renegociação da dívida completa a PEC dos Gastos, já sancionada. O projeto entra na pauta de votação desta segunda-feira na Câmara, mas seus efeitos práticos são questionáveis, como salienta o senador Álvaro Dias (PV-PR). À Coluna, o parlamentar disse não crer que seja suficiente para buscar o equilíbrio das contas públicas. “De modo geral, o que temos é péssima gestão em estados e municípios”. 

Costume velho
Álvaro Dias acredita que clonaram o “sistema perdulário e promíscuo” implantado em Brasília. Inflaram-se os orçamentos e custeio da burocracia da máquina estatal “e reduziram a capacidade de investir”.

Passado ensina
O aumento da carga tributária aprovada pela Assembleia do Rio de Janeiro pode ter vida curta. Foi o que aconteceu em 1998, quando houve elevação do ICMS e meses depois até o imposto de cigarros caiu porque o comércio ilegal do tabaco disparou.

Audiência pública
Comissão de Desenvolvimento Urbano da Câmara debate na quarta-feira alternativas para a privatização do setor de saneamento. O governo tem pressa na questão.

Presentão de Natal
O líder da bancada do PPS na Câmara, deputado Rubens Bueno (PR), garantiu ontem à Coluna que não tem informações ou conhecimento de um projeto que é mamão com açúcar para as operadores de telefonia. Na terça, o governo poderá anunciar benefícios de R$ 40 bilhões entre perdão de multas e doação de patrimônio, como carros e imóveis. A contrapartida seria novos investimentos no setor. 

Promessa é dívida

Marx BeltrãoFABIO RODRIGUES POZZEBOM/AGÊNCIA BRASIL

O Ministro do Turismo, Marx Beltrão, afirmou que vai retomar as câmaras temáticas para discussão das demandas do setor do turismo. E que em breve a Embratur passará a ser uma agência, nos moldes das demais. 

Detalhes da Timóteo
A CGU apurou que a principal empresa no esquema investigado na Operação Timóteo foi contratada 40 dias após o início das atividades. Há sinais de conflitos de interesses e irregularidades no contrato.

Coisa de poeta
Leitores atentos já comentaram que as poesias de Michel Temer são mensagens cifradas. No poema ‘Por quê’, do livro ‘Anônima Intimidade’, o presidente dá razão às suspeitas.

Poucas respostas
O poeta-presidente insiste nas perguntas: “Por que não Paro?; Por que prossigo?; Por que insisto?”. E no fim arremata: “Por que este infindável por quê?” Em tempo, o livro custa R$ 36.

Mais americanos
O presidente do Cetur da Confederação Nacional do Comércio tem fé que o Congresso aprove o projeto que dispensa o visto para a entrada de turistas dos Estados Unidos. A proposta está na CCJ do Senado.

Tudo junto
O Planalto poderá definir numa só tacada todo o staff da Itaipu Binacional em meados de janeiro. Está quase certa a nomeação de Luiz Fernando Viana, ligado ao governador do Paraná, Beto Richa (PSDB). No páreo também concorre o ex-deputado Rocha Loures, que saiu do PMDB para estar apto ao cargo. 

Doze cargos
Até a posse de Viana ou Loures, também devem estar nomeados os cinco diretores: jurídico, técnico, financeiro, coordenação e administrativo. Há movimento também para definição dos titulares das fundações Itaigrapy e Fibra e os cinco novos conselheiros do Conselho de Administração da Itaipu.

Ponto Final 
O Senado Federal não terá sessões deliberativas hoje e amanhã. Bem que o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) gostaria.

Últimas de Brasil