Gerente que estuprou e matou jovem em SP é preso na Bahia

Segundo a Polícia Civil, Willy Liger usou um taco de beisebol para desferir golpes na vítima. Ele já era foragido pelos crimes de estupro e roubo

Por O Dia

Willy Gorayeb Liger fugiu para Bahia depois de estuprar e matar Débora Soriano em SP%2C mas acabou preso Divulgação/ Polícia Civil

São Paulo - Willy Gorayeb Liger, de 27 anos, acusado de estuprar e matar a jovem Débora Soriano de Melo, de 23 anos, em um bar na Mooca, Zona Leste de São Paulo, foi preso na Bahia, na tarde desta sexta-feira. Ele havia fugido para a cidade de Ubaitaba e foi localizado pela Polícia Civil baiana. Ele confessou o crime.

O criminoso já era foragido pelos crimes de estupro e roubo, antes de matar Débora. Ele foi denunciado pelo primo, dono do bar, Delano Ruiz Liger, de 34 anos.

Débora Soriano de Melo foi com uma amiga à uma casa noturna. Lá, conheceram o acusado e mais dois homens. Os cinco saíram da boate e foram para o interior do bar Sr. Boteco, onde o suspeito trabalha. Como ele é primo do dono e mora nos fundos do estabelecimento, possuía a chave.

Jovem foi assassinada após ser estuprada em bar em SP. Suspeito é o gerente do localDivulgação

De acordo com investigações da polícia, o assassinato ocorreu quando Débora e Liger ficaram sozinhos no local. A jovem foi golpeada com um taco de beisebol na cabeça várias vezes e morreu na hora.

Após exames necroscópico e toxicológico, a polícia identificou sinais de estupro na estudante. Ainda de acordo com a polícia, Liger telefonou para o primo e, de maneira fria, contou que matou Débora. A jovem deixa dois filhos pequenos.

Últimas de Brasil