Coluna Esplanada: Brasil lança satélite de R$ 2 bilhões que ficará mudo

Equipamento de ultima geração ficará inoperante no espaço por um ano

Por O Dia

Rio - O Brasil comprou um satélite de vigilância por R$ 2,1 bilhões, mas o equipamento de ultima geração ficará inoperante no espaço por um ano.

O Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicação (SGDC) entra em órbita no próximo dia 21 de março, mas as bases terrestres e sistemas terra/ar - para receber e mandar sinais - não foram comprados.

A aquisição emperrou por conta de um impasse que dividiu grupos de militares do Ministério da Defesa. A discussão ocorreu por um detalhe da hegemonia do grupo francês Thales. Alguns queriam sistemas russo, alemão, chinês ou americano.

No espaço

O satélite foi concluído pelo consórcio Telebras/Embraer a tempo. Ontem, o Ministério da Defesa admitiu que o SGDC “passará por um período de testes”, sem precisar o tempo necessário.

Na terra

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, disse na semana passada que o satélite iria apoiar, imediatamente, o esforço do governo no combate ao tráfico de drogas nas fronteiras.

No caixa

Sem o SGDC operante, o Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras ficará prejudicado. O governo deverá investir no Sisfron, somente neste ano, R$ 450 milhões.

Três anos de atraso

A Penitenciária Federal de Brasília (DF) permanece sem data para ser entregue. A inauguração estava prevista 2014, mas até o momento não há previsão de conclusão das obras. A estimativa de gastos da obra é de R$ 35,9 milhões, dos quais R$ 19,4 milhões já foram desembolsados.

Dois no páreo

A disputa pela presidência da Câmara tende a ser polarizada com Jovair Arantes (PTB- GO) e Rodrigo Maia (DEM-RJ), que ontem centraram fogo em encontros com os tucanos.

No Sul

Jovair se encontrou com o prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior (PSDB) e com a governadora em exercício do RS, Silvana Covatti (PP). À noite falou com Luís Fernando Pezão (PMDB), do Rio.

No Sudeste

Rodrigo centrou fogo com Geraldo Alckmin e parte da bancada do PSDB em São Paulo. Não desgrudou do telefone.

PSD na Mesa

Com o recuo de Rogério Rosso (DF), o ministro Gilberto Kassab negocia o PSD com Rodrigo Maia. Quer a quarta Secretaria para Rômulo Gouveia (PB) e a Secretaria de Relações Internacionais para Átila Lins (AM).

Poucos dias

Está próximo o julgamento da ADPF 402 sobre réus na linha de substituição e sucessória da Presidência da República. Mês provável é fevereiro, avisa o advogado Marlon Reis.

Decisão

Dependerá do ministro Dias Toffoli - no retorno das férias forenses - a decisão do Supremo Tribunal Federal sobre a soltura de presos da penitenciária de Manaus. A Defensoria Pública pede que os juízes soltem os presos por conta da falta de vagas. A reclamação acabou nas mãos da ministra Cármen Lúcia, que repassou a relatoria a Toffoli.

Sem pressa

A questão é polêmica, pois a decisão do Supremo Tribunal Federal poderá se constituir numa jurisprudência. É por isso que a presidente da Suprema Corte quer uma decisão do plenário. O defensor público-geral federal, Carlos Eduardo Paz, concorda que não pode haver pressa e nem promessa de data para o julgamento da ação.

Obstáculos digitais

Nas contas do Ministério da Ciência e Comunicação, 566 emissoras AM foram autorizadas a operar na faixa FM. Até que isso aconteça de fato, é preciso vencer uma burocracia gigantesca.

Ponto Final

Do maluco beleza Carlos Minc sobre o outro maluco beleza, o Raul Seixas: “Ela tinha fortes lampejos de lucidez, que anda tão escassa”.

Coluna de Leandro Mazzini

Últimas de Brasil