MPF exige da Anac e Aeronáutica investigação de acidente com Teori Zavascki

Órgão quer saber detalhes da manutenção do avião, conteúdo das conversas do piloto com a torre de controle, além de outros

Por O Dia

Rio - O Ministério Público Federal (MPF) em Angra dos Reis requisitou à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e ao Comando da Aeronáutica que enviem documentos relativos à manutenção da aeronave que caiu com o ministro Teori Zavascki e outras quatro pessoas em Paraty, no litoral sul do Rio, nesta quinta-feira. Além disso, foram exigidas gravações de conversa entre o piloto e a torre de controle.

A operação de investigação está sendo feita em esforço conjunto com a Polícia Federal, que colhe provas testemunhais, no local do acidente. Segundo o MP, outras determinações vão ocorrer ao longo do dia.

Avião onde estava o ministro do STF caiu em Paraty nesta quinta-feiraMarinha do Brasil / Divulgação

O advogado Francisco Prehn Zavascki, filho do ministro Teori, afirmou à Rádio Gaúcha que o velório do corpo do pai vai ser realizado na sede do Tribunal Regional Federal (TRF) da 4ª Região, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, onde o ministro atuou como desembargador.

"A data e horário dependem da liberação do corpo, mas será no Tribunal Regional Federal, que é na verdade o prédio que ele inaugurou, construiu a carreira e tenho certeza que se tivesse que escolher é onde ele se sentiria em casa", disse o filho de Teori.

As duas mulheres que também estavam no avião tiveram os nomes divulgados pelo Grupo Emiliano nesta sexta-feira. As vítimas eram Maíra Panas, de 23 anos, e sua mãe, Maria Ilda, de 55. O empresário era dono da aeronave e convidou as duas para um fim de semana em Paraty.

A jovem era massoterapeuta e prestava serviços para Fernandes Filgueiras. O empresário fazia um tratamento no nervo ciático. A mãe era professora da rede infantil de ensino e havia vindo de Juína, no Mato Grosso, visitar a filha, que morava em São Paulo.

Os corpos dos quatro já foram levados para o Instituto Médico Legal (IML) de Angra dos Reis.

Últimas de Brasil