Investigação sobre queda de avião que levava Teori está sob segredo de Justiça

Ministro do STF e outras quatro pessoas morreram no acidente em Paraty na última quinta-feira

Por O Dia

Rio - A Justiça Federal decretou, na tarde desta segunda-feira, o sigilo das investigações sobre a queda do avião que levava o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki. Na última quinta-feira, ele e outras quatro pessoas morreram no acidente, em Paraty, no Sul-Fluminense. 

Ministro do STF Teori Zavascki morreu em um acidente de avião na última quinta-feiraNelson Jr./ Divulgação / STF

A aeronave de pequeno porte começou a ser retirada do mar na noite deste domingo.  O trabalho foi realizado por uma empresa particular, utilizando uma balsa com um guindaste deslocada de Niterói para a cidade. 

Técnicos da empresa AGS Logística trabalhavam no fim da noite de domingo para colocar os destroços sobre a balsa, que partiria rumo ao cais de Angra dos Reis, onde o avião seria transferido para uma carreta e seguiria por terra até a Base Aérea do Galeão, onde ficará à disposição dos peritos.

Perfis falsos

Também neste domingo, o filho do ministro Teori, Francisco Zavascki, fez um alerta em seu perfil oficial no Facebook sober páginas falsas na rede com o seu nome. “Pessoal, infelizmente criaram inúmeros perfis meus falsos! Cuidado com o que eles estão postando. Se possível, me ajudem a denunciá-los. Obrigado”, escreveu o advogado, que havia denunciado as ameaças de morte recebidas pela família por pessoas ‘interessadas em frear a Lava Jato’. 

As páginas compartilham suspeitas sobre a morte do relator da operação Lava Jato.Francisco usou o Facebook na quinta-feira para confirmar a morte do ministro, em postagem que teve mais de 42 mil reações e 4 mil compartilhamentos. No mesmo dia, diversas páginas fake com o nome do advogado foram criadas.

Pelo menos sete páginas no Facebook que tentam imitar o perfil de Francisco aparecem numa busca simples, inclusive uma identificada como ‘não oficial’. Duas delas têm mais de 3 mil seguidores. Várias utilizam a mesma foto do filho do ministro em seu perfil.

Em quase todos os perfis, é levantada a hipótese de que o ministro teria sido vítima de um crime, não de acidente. Relator da Lava Jato, Teori estava prestes a homologar a deleção de 77 ex-executivos da empreiteira Odebrecht. 

Últimas de Brasil