Por rafael.nascimento

São Bernardo do Campo - O corpo da ex-primeira-dama Marisa Letícia Lula da Silva, de 66 anos, está sendo velado desde às 9h, deste sábado, no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC em São Bernardo do Campo. Foi neste local que ela e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se conheceram. Lula chegou ao local pouco antes das 9h. O corpo de Dona Marisa deixou o Hospital Sírio Libanês em São Paulo, onde estava internada desde o dia 24 de janeiro, por volta das 7h30. Após o velório, o corpo será cremado, às 16h, no Cemitério Jardim da Colina, também no ABC, numa cerimônia reservada à família.

No local do velório estão vários parentes, amigos, políticos e militantes. A cerimônia acontece no terceito andar do prédio, numa área restrita a familiares e amigos.

A ex-primeira dama Marisa Letícia Lula da SilvaRicardo Stuckert / Instituto Lula / Divulgação

Dona Marisa morreu nesta sexta-feira vítima de um acidente vascular cerebral (AVC) hemorrágico. Na quinta-feira, os médicos anunciaram a morte cerebral da companheira de Lula. Na ocasião, a família autorizou a doação dos órgãos.

Marisa Letícia teve os primeiros sintomas do AVC hemorrágico na tarde do dia 24 de janeiro, em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo. Na ocasião a ex-primeira-dama foi levada para um hospital da região e depois encaminhada ao Sírio-Libanês. No dia da internação, Marisa chegou à unidade médica consciente, passou por uma cirurgia para tentar estancar um sangramento e foi internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Na quarta-feira houve uma piora em seu estado de saúde e exames apontaram que ela não tinha mais fluxo cerebral. O protocolo de morte encefálica foi concluído, no começo da noite desta sexta-feira, após dois exames confirmarem a perda definitiva e irreversível das funções cerebrais.

O presidente Michel Temer decretou luto oficial de três dias. Temer e a esposa, Marcela, transmitiram condolências à família.

Você pode gostar