Instalação de comissão especial da reforma da Previdência é adiada para dia 9

previsão antes era abrir os trabalhos na quarta-feira, mas não houve quórum nesta segunda

Por O Dia

Brasília - A instalação da comissão especial que discutirá a reforma da Previdência na Câmara dos Deputados foi adiada para a próxima quinta-feira. A previsão antes era abrir os trabalhos na quarta-feira, mas não houve quórum nesta segunda-feira no plenário da Casa para que fosse feita a leitura do ato de criação da comissão.

Com isso, o ato será lido em sessão na terça-feira, 7. E só depois deste passo que passa a contar o prazo de 48 horas para que os líderes indiquem os integrantes da comissão. Por isso, o atraso na instalação.

No ato de instalação, será formalizada a posse do deputado Carlos Marun (PMDB-MS) no cargo de presidente da comissão especial da reforma da Previdência. É o presidente da comissão que indica o relator, que será o deputado Arthur Maia (PPS-BA), como já anunciado.

Depois disso, a comissão terá até 40 sessões para deliberar sobre a proposta e votar o texto, que ainda precisará ser apreciado em dois turnos pelo plenário da Câmara, antes de seguir para o Senado.

A intenção inicial era formalizar a criação da comissão em sessão plenária nesta segunda-feira, mas não houve quórum. Apenas 46 deputados marcaram presença, menos do que os 51 necessários para abrir a sessão. 

Últimas de Brasil