Esplanada: Novo ministro da Justiça só sai com aval de Renan Calheiros

Com autorização do presidente Michel Temer, ele procura um técnico, mas bem ligado ao partido

Por O Dia

Rio - O novo ministro da Justiça só sai com aval do senador e ex-presidente da Casa Alta Renan Calheiros (PMDB-AL), líder da bancada do PMDB. Ele tem feito reuniões com o grupo para testar nomes. Com autorização do presidente Michel Temer, Renan procura um técnico, mas bem ligado ao partido.

A bajulação a Renan é tamanha que o senador Hélio José (DF) soltou na reunião da bancada de terça: “Não houve ministro da Justiça melhor do que Renan”. Ressabiado, Calheiros cortou logo: “Muita gentileza de sua parte, mas prefiro ficar onde estou”. Gargalhada geral.

Certeza

Renan tem listinha de cotados. A certeza de seu apadrinhamento é tamanha que ele sonda colegas de outros partidos. É o senador quem levará um nome para Temer.

Consiglieri

Há um sexteto que manda hoje no País: Temer, Padilha, Moreira Franco, Renan, Eunício e Jucá. Nada de novo no Governo é anunciado sem passar por eles.

Hacker a Sedex

Hackers tentaram invadir página de rastreamento de objetos dos Correios, e o site ficou indisponível na terça. Mas bandidos têm roubado caminhões da estatal em todo o País.

Perigo no ar

Aconteceu ontem no embarque do voo 66060 da Avianca do Aeroporto de Congonhas (SP) para Brasília, que decolou às 7h10. Um passageiro passou facilmente com sua valise e entrou na aeronave com dois objetos altamente perfurantes: o saca-rolhas e um pontiagudo protetor de bico de garrafa de vinho. Se fosse um psicopata ou terrorista, poderia fazer de refém alguém da tripulação – para não dizer o pior: um piloto.

Cada um por si

Temer começa a proteger os seus em detrimento do País. No meio da crise no Espírito Santo, ele tira seu ministro da Justiça e da Segurança do cargo, que está vago. E com a Lava Jato na porta do Planalto, ele blinda Moreira Franco com foro privilegiado.

Fogo amigo

Não será fácil a sabatina de Moraes no Senado. Além da bancada do PT, há insatisfeitos na base governista. O senador José Medeiros (PSD-MT) admitiu que o nome para o STF é envolto em polêmicas, apesar “da competência do ponto de vista técnico”.

Fogo-amigo 2

Do senador Álvaro Dias (PV-PR), da turma independente do plenário, também prevendo aperto em Moraes: “Melhor aguardarmos o que vai acontecer até a sabatina”.

Vem polêmica

O Uniceub confirmou palestra do deputado e presidenciável Jair Bolsonaro (PSC-RJ) para às 20h de quarta-feira que vem, no campus da Asa Norte em Brasília.

Batalha naval

A bancada do PMDB na Câmara rachou. Metade quer a cabeça de Baleia Rossi (SP), e outra metade almeja outro líder. Alvo de críticas, ganhou o apelido de ‘Baleia de Aquário’, em alusão ao apego ao gabinete. Baleia é filho do ex-ministro da Agricultura Wagner Rossi, muito amigo de Michel Temer. O nome de José Priante (PA) surgiu.

Vendeta

O fato de a defesa de Lula pedir ao STF a reversão da anulação da posse como ministro enquadrou a Justiça. Pelo menos oito ministros de Temer são investigados e estão no cargo. Ontem à noite veio a primeira porrada: juiz de 1ª instância anulou a posse de Moreira Franco como ministro com foro privilegiado.

Duas rodas

O Ministério do Esporte aos poucos vai conseguindo agenda ostensiva para o parque Olímpico do Rio, onde pegou parte do complexo para administrar. Em maio haverá uma competição internacional de ciclismo no Velódromo.

Vai dar m

O chefe de gabinete do Procurador-Geral Rodrigo Janot foi gravado, sem saber, numa conversa com parlamentares da oposição ao Governo federal.

Ponto Final

Lobão na CCJ, Índio no Senado e Botafogo na Câmara. Já virou um circo esse Legislativo.

Coluna de Leandro Mazzini

Últimas de Brasil