Coluna Esplanada: Para americanos, Brasil tem classe média 'raivosa'

Analistas da consultoria de risco político Eurasia, de Washington, traçam cenários íngremes para o Governo de Michel Temer nos próximos meses

Por O Dia

Brasília - Analistas da consultoria de risco político Eurasia, de Washington, traçam cenários íngremes para o Governo de Michel Temer nos próximos meses. Em relatório intitulado “Brasil 2017: reformas com uma classe média raivosa”, ao qual a Coluna teve acesso, a agência aponta: “O crescimento da classe média gerou maiores demandas do eleitorado, a corrupção está virando um tema eleitoral mais relevante, governos estaduais estão em uma grave crise fiscal e a economia está dando sinais de uma recuperação modesta”.

Lava Jato

O report aponta que o ambiente global para mercados emergentes está mais arriscado, a Lava Jato não vai se acalmar e o presidente Michel Temer permanecerá “impopular”.

“Terra arrasada”

No tema Congresso Nacional, os analistas reforçam que líderes partidários começam a enxergar cenário de “terra arrasada” e a resposta “é acelerar a sua agenda de reformas”.

Risco Temer

Pontual e objetivo, o relatório da Eurásia também traz o capítulo “Temer em março: ou vai ou racha”, em referência à aprovação do texto da reforma da Previdência.

Batalha sergipana

Ferve a bancada sergipana. O deputado Laércio Oliveira (SD) foi escolhido por 6 dos 11 parlamentares do Estado para coordenador o grupo. Enciumado, o senador Valadares (PSB), que não quer abrir mão, diz que Laércio precisa dos votos de 2 dos 3 senadores. Mas essa regra só vale para decisões de emendas coletivas.

Caminho do ouro

Veja o exemplo de como os senadores são corporativos. Mais de 30 senadores ligaram para Arthur Lira (PP-AL) pedindo para que Laércio não seja considerado coordenador. E o que Lira tem a ver com isso? Ele é o presidente da Comissão de Orçamento, hoje o deputado mais poderoso do Congresso, que acolhe os pedidos da bancada.

Risco de demissão

O prefeito João Romero, de Quinta do Sol (PR), no decreto 10/2017, proibiu os funcionários de usarem redes sociais e whatsapp durante o trabalho. É um empresário que se tornou político – e lembrou que fez isso com sucesso na sua firma.

Prof. Haddad

Fernando Haddad, ex-ministro e ex-prefeito de SP, foi nomeado na sexta o representante da sociedade civil no Conselho da PUC paulistana. Ficará por dois anos.

Nonsense

Pau quebrava na sessão do Senado que aprovou a indicação de Alexandre de Moraes para o STF e o senador Garibaldi Alves (PMDB-RN), low profile, soltou essa: “Os açudes do Nordeste estão cheios e o povo está sorrindo. Que Deus seja abençoado”.

CPI , a conferir

O senador Paulo Paim (PT-RS) afirma que semana que vem terá as 30 das 27 assinaturas necessárias para instalar a CPI da Previdência: “Teremos a possibilidade de trazer à tona a verdadeira situação da seguridade e da Previdência”.

Aposta 1

A Contratuh (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Turismo e Hospitalidade) promoverá na segunda quinzena de março série de mobilizações na Esplanada pela legalização dos jogos “como uma das saídas contra a crise econômica”.

Aposta 2

De acordo com a entidade, a regulamentação da atividade poderá gerar de R$ 15 bilhões a R$ 20 bilhões por ano em impostos, além de mais de 350 mil empregos formais só com o jogo bicho e outros 150 mil em bingos e cassinos.

Picaretagem na tela

Uma análise atenta das imagens da entrega do Oscar indica que o produtor de ‘La La Land’ fez justiça ao concorrente ‘Moonlight’ e salvou o filme de uma picaretagem. Não houve troca de envelopes. Os atores ‘leram’ La La Land apesar de estar escrito outro.

Corre-corre

A atriz que citou correu do palco. Um funcionário da academia tentou, sem sucesso, arrancar o envelope das mãos do produtor que revelou a falcatrua.

Ponto Final

Seguindo a onda das ironias nas redes sociais: Agora temos o Oscar raiz e o Oscar Nutella.

Coluna de Leandro Mazzini

Últimas de Brasil