Sergio Moro recua depois de ter quebrado sigilo de fonte de blogueiro

Juiz queria apurar se Lula sabia que seria conduzido coercitivamente

Por O Dia

Brasília - Diante da repercussão negativa, o juiz federal Sérgio Moro determinou, nesta quinta-feira, a exclusão do processo que investiga Eduardo Guimarães do nome da fonte que informou ao blogueiro sobre o mandado de condução coercitiva do ex-presidente Lula. Guimarães, responsável pelo Blog da Cidadania, foi conduzido coercitivamente por ordem do magistrado na terça-feira.

Segundo Moro, o foco do inquérito que levou à condução do blogueiro, que depôs na sede da Polícia Federal em São Paulo, é “apurar se de fato o titular (do blog) havia comunicado a decisão aos investigados previamente à própria divulgação no blog”.

A atitude de Moro foi criticada por entidades de jornalistas, como a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), que manifestou preocupação com o risco da quebra do princípio constitucional do sigilo de fonte. O juiz responsável pela Lava Jato alegou que Guimarães não poderia ser considerado jornalista e que o Blog da Cidadania é “veículo de propaganda política”.

Na decisão, Moro disse que “houve manifestações públicas de respeitados jornalistas e de associações questionando a investigação e defendendo que parte da atividade de Guimarães seria de natureza jornalística”.

Últimas de Brasil