Esplanada: Após sucessão de derrotas, Aécio Neves prepara mudança para MG

Presidenciável vai intensificar o corpo a corpo com o eleitorado mineiro para concorrer a mais um mandato no Senado ou ao Governo do Estado

Por O Dia

Brasília - Um dos porta-vozes do Governo Michel Temer no Congresso Nacional, mas fragilizado internamente no PSDB após a sucessão de derrotas, o senador e presidenciável Aécio Neves (MG) prepara a mudança para Minas Gerais - prevista para junho.

Vai intensificar o corpo a corpo com o eleitorado mineiro para concorrer a mais um mandato no Senado ou ao Governo do Estado. Aliados preparam uma intensa agenda de visitas a importantes cidades para minar resistências a sua imagem e preparar palanques.

Mineiroca

Durante boa parte de seus dois mandatos como governador de Minas, Aécio viajou para o Rio de Janeiro nos fins de semana, onde também mantinha residência.

Tensão pré-lista

Marcelo Odebrecht não tem se alimentado como antes na cela em Curitiba.

O contador

Eduardo Cunha, recém-condenado, na maior parte do tempo na sua cela está fazendo anotações (numéricas) e listagens em tópicos.

Lula-Ciro

O PSTU, que atira para todo lado, indica saber de algo nas entranhas dos partidos de esquerda. Soltou num manifesto - “Um governo Lula-Ciro Gomes em aliança com partidos burgueses, empresários e banqueiros é um filme que já vimos: isso só levou ao retrocesso da consciência, da organização da classe e do próprio país”.

Êpa, êpa

O Ministro dos Transportes, Maurício Quintella, articula algo que estranha os funcionários da Infraero e das concessionárias de aeroportos – as empresas que estão em atraso com as parcelas das concessões ganham sobrevida nas operações desde que empreguem imediatamente cerca de 2 mil servidores da estatal.

Amizade no ar

É que muitos servidores da Infraero estão sendo demitidos desde que foram aprovadas as concessões, e a medida causa um alívio na empresa, sócia dos aeroportos concedidos com 49%. Só que a lei é clara para o concessionário. Não pagou, devolve a operação.

Em jogo

Deputados e senadores da oposição adotaram novo bordão para convocar manifestantes às ruas. “O jogo está virando”, dizem os adversários do Governo de Michel Temer.

Em jogo 2

Um dos entusiastas da virada popular contra Temer é o senador Lindbergh: “Precisamos construir atos ainda maiores contra este governo desmoralizado, corrupto”.

Ninho de cobras

Rodrigo Janot deixou o presidente da Câmara, Rodrigo Maia – potencial alvo da lista enviada ao STF – em situação ruim. Maia fez as honras de atravessar os salões Verde e Azul ciceroneando o PGR até o gabinete de Eunício Oliveira – outro potencial alvo. Janot se calou ao ser questionado por testemunhas se Maia fora receptivo.

Conta não fecha

O chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, não escondeu preocupação ao receber de colegas a sondagem prévia de votos favoráveis à aprovação da Reforma da Previdência. A ordem de Padilha é intensificar a articulação para garantir votação “robusta”.

Temer em campo

Na próxima semana, o presidente Michel Temer se reúne com líderes para aparar arestas e aplacar insatisfações das bancadas aliadas.

O poeta

Acusado de agressão pela esposa, Janice Santos, o senador Lasier Martins (PSD-RS) – ele nega agressão – ocupou a tribuna do Senado e discursou por três minutos na sessão em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, em 8 de março.

Tá bom

“A vida é maravilhosa, mesmo quando dolorida”, disse Lasier. Emendou com palavras carinhosas como generosidade, otimismo e prazer, citando trechos de Lia Luft.

Ponto Final

Constrangedor o primeiro contato público gravado entre Jair Bolsonaro e Sérgio Moro.

Errata

Ao contrário do que publicamos ontem, a diretora-geral do Senado é Ilana Trombka e não Luiz Fernando Bandeira de Mello Filho.

Coluna de Leandro Mazzini

Últimas de Brasil