Esplanada: Reforma da Previdência corre o risco de não passar na Câmara

Palácio tem placar a favor apertado para a PEC. Além da oposição de PT, PDT, PCdoB e legendas pequenas, a própria base está rachada

Por O Dia

Brasília - A reforma da Previdência do Governo de Michel Temer corre sério risco de não passar na Câmara Federal, e ser enterrada. Foi sinal dado por articuladores na Casa. O Palácio tem placar a favor apertado para a PEC. Além da oposição de PT, PDT, PCdoB e legendas pequenas, a própria base está rachada. Solidariedade, ligada à Força Sindical, e o PTB, por questões históricas trabalhistas, não fecharam com o Governo.

Foro íntimo

A pressão nacional dos milhares de sindicatos e de eleitores nas redes sociais surte efeito, e muitos deputados da base têm pedido aos líderes para não fecharem questão.

Prova de fogo

Por isso o próprio presidente Michel Temer resolveu entrar na articulação e chamar os líderes do Governo às falas. Exige fidelidade dos congressistas, doa a quem doer.

Vale lembrar

O então presidente Lula também fez uma reforma (paliativa) da Previdência em 2003. Mas a grita dos sindicatos, aliados, foi ínfima, e o petista estava no melhor momento.

Corporativismo

Presidente e vice-presidente do PMDB, o senador Romero Jucá (-RR) e o chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha (RS), desconversam ao serem indagados sobre a expulsão do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) da legenda.

A regra

O artigo 20, inciso VIII, do Código de Ética do partido prevê: “Será aplicada a pena de expulsão: improbidade no exercício de mandato parlamentar ou executivo bem como no desempenho de cargo público de confiança ou em órgão partidário”.

Exceção

Num País em que hoje todos são jogados popularmente no mesmo balaio, quando a coisa é feia, vale registrar o nome da única conselheira do TCE do Rio que não foi presa, longe das maracutaias: Marianna Montebello Willeman.

Turma do coldre

A União dos Policiais do Brasil (PMs, Civis, Federais..) convocou a turma do coldre para paralisação na quarta-feira, dia da leitura do relatório da reforma da Previdência.

Uber DF

Brasília vai ganhar uma associação de motoristas prestadores de serviços da Uber. Acredite, a capital federal já tem 22 mil motoristas no aplicativo. Táxis são uns 3 mil.

Precedente

Nomeado pelo presidente Temer para ministro do TSE), o advogado Admar Gonzaga, então ministro substituto da Corte, mandou retirar do ar, nas eleições de 2014, propaganda em favor da candidatura do tucano Aécio Neves (PSDB-MG).

Aécio x Dilma

No despacho, sublinhou: “A propaganda incorre em propalar discurso empreendido pelo candidato Aécio Neves sobre tema em voga e polêmico que vem sendo o cerne das discussões entre os dois candidatos na disputa pelo cargo de presidente da República”.

Sobre água$

A despeito da economia estagnada, o setor naval de pequenas embarcações mostra-se forte. Prova é a nova edição do Rio Boat Show, de 5 a 11 na Marina da Glória. Ano passado foram vendidas 200 embarcações, gerando R$ 150 milhões.

Mar adentro

A previsão é aumento nas vendas. O Brasil tem hoje mais de 100 estaleiros – fabrica 18 mil unidades por ano – e 814 mil barcos estão registrados; cada embarcação construída gera 8 empregos. Estarão expostos 150 lanchas e o evento gera mil empregos diretos.

Faz sentido

Uma brasileira que desembarcou sábado em Caracas, Venezuela, notou: assim que o avião pousou, o comando de voz da cabine tocou a música ‘Help’, dos Beatles.

Maré braba

A Tribuna da Bahia traz hoje dados que complicam a situação do advogado André Godinho, candidato à vaga no CNJ. Seu escritório está envolto em polêmica de indenização de R$ 23 milhões a grupo de pescadores do Recôncavo, indenizados pela Petrobras após vazamento.

?Coluna de Leandro Mazzini

Últimas de Brasil