Por karilayn.areias

Rio - Às vésperas de mais uma semana com votações importantes no Congresso, como a do projeto que cria o Regime de Recuperação Fiscal e trabalhando para convencer parlamentares para aprovar a Reforma da Previdência, o presidente Michel Temer se reuniu ontem com aliados na residência oficial do presidente da Câmara, Rodrigo Maia.

Temer tem buscado apoio da base para que os partidos fechem questão em relação à reforma da Previdência. O PPS, por exemplo, que tem duas pastas (Defesa, com Jungmann, e Cultura, com Roberto Freire), mostrou infidelidade na votação do projeto de terceirização na Câmara, ao lado do próprio PMDB, do PSDB e de outros aliados. Ontem, Jungmann disse que o partido deve fechar questão em favor da PEC 287. 

Temer, segundo interlocutores, tem se mostrado “obstinado” pela aprovação da reforma. De acordo com o Placar da Previdência, levantamento feito pelo Grupo Estado, o número de parlamentares contrários à proposta continua em 272, enquanto o dos que são a favor subiu para 99. Às 15h30 de ontem, havia 35 indecisos; 61 não quiseram responder; 44 não foram encontrados, e um disse que deve se abster.

Além de Jungmann, também participaram do encontro com Temer os ministros Bruno Araújo (Cidades), Antonio Imbassay (Secretaria de Governo) e Mendonça Filho (Educação), o presidente do Senado, Eunício Oliveira, e o líder do governo na Câmara, Aguinaldo Ribeiro.

Você pode gostar