Temer oferece jantar a aliados e ministros para garantir apoio a reformas

Em meio à crise da delação de executivos da JBS que flagraram Temer, ele tenta garantir apoio no Congresso e manter a agenda de reformas

Por O Dia

Brasília - O presidente Michel Temer recebe na noite deste domingo no Palácio da Alvorada parlamentares da base aliada e ministros para um jantar. Em meio à crise aberta pela delação de executivos da JBS, Temer tenta garantir apoio no Congresso e manter a agenda de reformas.

Um convite foi repassado aos parlamentares, assinado pelo ministro da Secretaria de Governo, Antonio Imbassahy. Em nome de Temer, ele convida para o jantar com a presença de ministros e líderes dos partidos da base aliada no Senado e na Câmara, a partir de 19h30, no Palácio do Alvorada.

Hoje à noite também estava prevista uma reunião entre o PSDB e o DEM, que foi cancelada sem maiores explicações. As partidos são os mais próximos do governo de Temer. 

Michel Temer fez novo pronunciamento neste sábado e voltou a chamar de ilegal escutas que o flagraram conversando com empresário na calada da noite,Agência Brasil

Comissão da OAB vê crime de responsabilidade de Michel Temer

?O conselheiro Flávio Pansieri, da Ordem dos Advogados do Brasil, no Paraná, leu na tarde deste sábado, relatório que aponta, em sua avaliação, crime de responsabilidade do presidente Michel Temer. Pansieri é o relator da comissão formada pela entidade máxima da Advocacia para decidir se a Ordem pedirá o afastamento do presidente.

Segundo o conselheiro, é possível afirmar que as condutas atribuídas ao presidente atentam contra o artigo 85 da Constituição e podem dar ensejo para pedido de abertura de processo de impeachment.

?STF atende defesa de Temer e autoriza perícia da PF em áudio de Joesley

O ministro do Supremo Trinunal Federal (STF) Edson Fachin decidiu neste spabado enviar para perícia da Polícia Federal (PF) o áudio no qual o empresário Joesley Batista, dono da empresa JBS, gravou uma conversa com o presidente Michel Temer. A perícia foi solicitada pela defesa do presidente.

Na mesma decisão, Fachin decidiu remeter para julgamento pelo plenário da Corte, na próxima quarta-feira, o pedido feito pela defesa do presidente Temer para suspender as investigacões até que a finalização da perícia.

Últimas de Brasil