Food truck usa meme associado à pedofilia para promover marca no Facebook

Master Truck Food é a lanchonete itinerante do ex-participante do reality Master Chef e piloto de helicópteros da PM, comandante Hamilton

Por O Dia

Food truck usa meme associado a pedofilia para promover a marcaReprodução Facebook

Rio - A Internet é uma grande ferramenta para obter publicidade e ascensão no seu negócio, desde que utilizada da maneira correta. Não foi o que aconteceu com a Master Truck Food, lanchonete itinerante de um ex-participante do reality culinário Master Chef, da TV Band, e piloto de helicópteros da PM, comandante Hamilton.

No início da manhã desta terça-feira, a página do food truck no Facebook fez uma postagem inapropriada unindo uma mensagem de duplo sentido à imagem do "Pedobear"— meme de um urso normalmente associado à pedofilia na rede. O restaurante chefiado por Hamilton Carvalho está no mercado há dois anos e funciona no Distrito Federal.

A repercussão foi imediata, com clientes e seguidores da página criticando e condenando a escolha feita pelo estabelecimento para divulgar seus serviços. Em seguida, o meme que trazia o urso e a mensagem "É lei, se pesou mais que um hambúrguer, pode comer", foi apagado. 

Rapidamente, a assessoria de comunicação do Master Truck Food emitiu uma nota lamentando o corrido e se desculpando pelo conteúdo da publicação. "Reconhecemos que, além da ignorância sobre a natureza do personagem, faltou rigor na seleção do material", justificou a assessoria Hunter, responsável pelo marketing digital do Master Truck. 

No entanto, a resposta não foi suficiente para os clientes e seguidores. Na maioria dos comentários, os usuários questionaram o conteúdo da mensagem que dá a entender a ciência do responsável pela postagem. "Claro que conhecia o personagem pq o texto casava mto bem", postou um seguidor. "Essa nota não colou. Vamos fingir que seria 'aceitável' que não conheciam o personagem, mas o texto não deixa dúvidas das intenções", comentou uma outra usuária. 

Procurada pelo DIA, a Hunter assessoria reforçou o pedido de desculpas.

Confira a nota: 

"Não fazemos apologia a pedofilia, nossa empresa é feita por mulheres, inclusive, mãe. A postagem foi feita sem nenhum tipo de crivo. A pessoa não conhecia o personagem e só se ateu (sic) ao 'hambúrguer', que é o segmento do cliente, desconsiderando o duplo sentido. É mais que lamentável, é simplesmente um absurdo uma agência de comunicação não se ater a isso. Nós reconhecemos o erro e repudiamos", finalizou a assessoria. 

Reportagem do estagiário Lucas Cardoso, sob supervisão de Thiago Antunes


Últimas de Brasil