Ofensiva contra fuga tucana

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, reuniu prefeitos na noite de quinta-feira para defender que uma eleição indireta agora poderia trazer dificuldades para o partido em 2018

Por O Dia

Brasília - Os caciques tucanos agiram nesta sexta para deter a ala do partido que quer pular do barco do governo Temer. O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, reuniu prefeitos na noite de quinta-feira para defender que uma eleição indireta agora poderia trazer dificuldades para o partido em 2018.

Alckmin, que é candidato na eleição presindencial do ano que vem, combinou a iniciativa com o presidente do partido, Tasso Jereissati, e com o presidente Michel Temer, com quem tinha jantar agendado na noite desta sexta-feira.

Alckmin quer que o partido, pelo menos, espere o início do julgamento da chapa Dilma-Temer no Tribunal Superior Eleitoral, que começa na terça-feira, antes de decidir o próximo passo.

Já o ministro Aloysio Nunes Ferreira, tucano que ocupa a pasta das Relações Exteriores, disse que o PSDB “não é madame Bovary”. Ele se refere a uma personagem do escritor francês Gustave Flaubert, que trai um marido sem graça e acaba se dando mal.

O PSDB tem quatro ministros , inclusive um dos coordenadores políticos do Planalto, o chefe da Secretaria de Governo, Antonio Imbassahy. A perda do partido poderia levar a uma debandada que faria Temer perder o apoio do Congresso, o que seria potencialmente fatal para seu mandato.

Últimas de Brasil