Sessão de julgamento de chapa Dilma-Temer é encerrada em dia de troca de farpas

Presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes alfinetou relator Herman Benjamin: 'Brilhando na televisão no Brasil todo'

Por O Dia

Brasília - O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, encerrou a sessão desta quarta-feira, com mais uma troca de farpas com o ministro Herman Benjamin. Já no fim da sessão, Gilmar afirmou que Herman devia a ele o fato de estar "brilhando na televisão no Brasil todo" como relator da ação que pode levar à cassação da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer.

Gilmar Mendes repetiu várias vezes que ele foi o responsável por evitar que a ação tivesse sido arquivada. "Eu digo sempre: essa ação só existe graças ao meu empenho, modéstia às favas."

O presidente do TSE afirmou, no entanto, que defendia a continuidade da ação para discutir o tema, e não visando a cassação do mandato.

Presidente do TSE, Gilmar Mendes alfinetou o relator do processo, Herman Benjamin, insinuando que ele estaria deslumbrado com a mídiaCarlos Moura/SCO/STF

Herman rebateu a fala do colega e disse preferir "anonimato". "Não escolhi ser relator. Preferia não ter sido relator. Mas tentei cumprir aquilo que foi deliberação do tribunal", afirmou. Ele também afirmou que um juiz dedicado a seus processos não deveria ter "nenhum glamour".

Relator%2C Herman Benjamin respondeu provocações de Gilmar: "Preferia o anonimato"Carlos Humberto/Ascom/TSE

Sessões

O julgamento vai ser retomado nesta quinta-feira, de manhã. Inicialmente haveria somente sessão de manhã e à noite, por conta do plenário do Supremo Tribunal Federal, mas uma sessão extra deve ser convocada para as 14 horas. De acordo com Gilmar, também podem ocorrer sessões extraordinárias na sexta e no sábado, caso seja necessário.

Últimas de Brasil