Jovem de 17 anos denuncia agressões com chicote pelo pai

Adolescente reencontra irmã afastada da família após ter a mão queimada com ferro de passar roupa

Por O Dia

Rio - Um escritor de 40 anos é acusado de ter usado um chicote para agredir sua filha de 17 anos, e a mãe dela, em Santos, no litoral paulista. O homem, que também se apresentava como advogado, músico e barão, obrigava a filha e outros adolescentes a venderem seus livros na Baixada Santista. Quando as vendas não eram feitas, ele usava o chicote para dar chibatadas, como punição. As agressões foram reveladas em depoimento dado pela jovem, nesta segunda-feira, 12ª, na Vara da Infância e da Juventude de Santos. Adolescentes também foram ouvidos e confirmaram sua versão.

O pai está foragido, mas antes de fugir sequestrou sua mulher de 44 anos, que também tentava escapar dele. No depoimento de quase cinco horas, a jovem revelou que o pai foi condenado a quatro anos de prisão, no ano 2000, após agredir brutalmente uma enteada. Ele queimou a mão da criança com ferro de passar roupa. A menina ficou quase quatro meses internada e correu risco de ter a mão amputada. Apesar da condenação, ele não foi preso porque o crime prescreveu.

A jovem havia fugido de casa por não suportar mais as violências praticadas pelo pai contra ela e a mãe. Ela reencontrou a irmã de 23 anos, que havia sido afastada da família aos 6 anos em razão dos maus tratos. As irmãs não se viam havia 16 anos.

O pai chegou a postar um apelo nas redes sociais para que a filha voltasse para casa. Localizada pelo Conselho Tutelar, na companhia do pai, a menina foi obrigada a postar em rede social que estava tudo bem e a registrar boletim de ocorrência contra as pessoas que a ajudaram. Com o apoio de conselheiros e da direção da escola que frequenta, ela conseguiu finalmente revelar a verdade sobre o pai.

Com informações de Estadão Conteúdo

Últimas de Brasil