Mãe é detida por acorrentar em casa filha usuária de crack

Jovem de 17 anos estava presa pelos pés ao guarda-roupa. Segundo a mãe, ela estava jurada de morte porque devia a traficantes

Por O Dia

Rio - A mãe de uma jovem de 17 anos foi presa na noite desta terça-feira em Sorocaba, interior de São Paulo, por manter a filha acorrentada a um guarda-roupas por cerca de 40 dias. A jovem é dependente química de crack desde os 12 anos e mãe, de 43 anos, estava desesperada com as ameaças que vinha recebendo de traficantes.

A garota foi encontrada com os pés amarrados por uma corrente com cadeado e presa ao pé do móvel. A adolescente estava magra e desnutrida porque, segundo a mãe, não aceitava comida e dizia que só se alimentaria depois de se drogar

Segundo a mãe, que trabalha como auxiliar de cozinha, a menina saía de casa para consumir drogas. Ela devia dinheiro a vários traficantes e estava ameaçada de morte. "Ela alegou que decidiu acorrentar a filha por razões de segurança e por total desespero, por não ver outra saída", disse o comandante da GCM, Antonio Marcos Mariano de Carvalho.

A mãe foi levada para o plantão da Polícia Civil e indiciada em inquérito por maus tratos. Como não há previsão de prisão em flagrante para o crime, ela vai responder ao processo em liberdade.

Agentes da Guarda Municipal e membros do Conselho Tutelar foram ao local, no bairro Nova Esperança, zona norte da cidade, seguindo denúncia anônima. Para libertar a adolescente, os agentes da guarda tiveram de quebrar o cadeado porque a chave não foi encontrada.

A jovem foi levada à Unidade de Pronto-Atendimento da zona norte, onde recebeu atendimento médico. Em seguida, foi abrigada em uma unidade para mulheres em risco mantida pela prefeitura. O caso será encaminhado à Vara da Infância e da Juventude do Judiciário local.

Com informações de Estadão Conteúdo

Últimas de Brasil