Jucá desdenha de derrota em comissão do Senado: 'Não significa nada'

Líder do governo não se abala com rejeição do relatório da Reforma Trabalhista na Comissão de Assuntos Sociais (CAS)

Por O Dia

Brasília - O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), desdenhou da vitória da oposição que conseguiu votos suficientes para rejeitar o parecer de Ricardo Ferraço (PSDB-ES) para a reforma trabalhista na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) "Me desculpe, mas a vitória da oposição na terça-feira na CAS significa zero, não significa nada", disse o senador.

Ao mercado financeiro, Jucá disse que "quem reagiu mal é porque não conhece o regimento da Casa".

Após o revés na CAS e o acordo que deve levar a votação da reforma trabalhista ao plenário apenas nos primeiros dias de julho, o líder do governo argumentou que a derrota na CAS não tem efeito prático na tramitação do projeto na Casa. "Os relatórios (da CAS, da Comissão de Assuntos Econômicos e da Comissão da Constituição e Justiça) irão para o plenário e será escolhido um relatório que deve ser do senador Ricardo Ferraço na CAE. Na hora em que for votado, os outros relatórios perdem a eficácia", disse.

Questionado sobre a reação do mercado financeiro, Jucá disse que só reagiu mal quem não conhece o regimento do Senado que não atrela relatórios à votação no plenário. "Portanto, ontem, tivemos uma 'vitória de Pirro'", avaliou.

Líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR) desdenhou da derrota da situação no SenadoAntonio Cruz/ Agência Brasil

A expressão é usada para tratar de conquistas difíceis, mas que acabam sendo inúteis. "Mas se alguém quer especular em cima de uma vitória que não tem nenhum conteúdo prático, cada um tem o direito de fazer o que quiser", completou Jucá.

Últimas de Brasil