Enteada diz que Admar Gonzaga é controlador e tinha ciúme da mulher

Esposa relatou agressão de ministro do TSE e depois pediu arquivamento da investigação

Por O Dia

Brasília - Erica Matos, filha de Elida Matos, mulher do ministro Admar Gonzaga, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), afirmou em depoimento à polícia que o padrasto “usa do seu status de ministro para subjugar a vitima”, que é dona de casa. Ela salientou que o autor é controlador, ciumento e nunca permitiu que Elida estudasse.

A mulher de Admar registrou boletim de ocorrência contra o ministro do TSE na sexta-feira por injúria e lesão corporal. Com um ferimento no olho, ela relatou ter sido agredida física e verbalmente.

Erica, a enteada de Admar, disse que não presenciou as agressões físicas, mas ouviu os gritos de Gonzaga, que, segtundo o relato dela, teria dito: ‘puta’, ‘vagabunda’, ‘ e quero que você saia de casa para eu te ver na sarjeta’. Elida vive com o ministro há 11 anos. Após o registro da ocorrência, Elida dormiu em um hotel e depois voltou para casa. No mesmo dia, voltou à delegacia e pediu o arquivamento da investigação.

Últimas de Brasil